8/7/20
 
 
Nova acusação de MP só retira dois meses à pena de prisão aplicada a Manuel Godinho no caso Face Oculta

Nova acusação de MP só retira dois meses à pena de prisão aplicada a Manuel Godinho no caso Face Oculta

Sara Matos Jornal i 15/11/2019 13:13

Sucateiro e outros arguidos defendiam que vários crimes tinham prescrito. Tribunal aceitou. Decorreu hoje audiência para que seja feito um novo cúmulo jurídico.

12 anos e 10 meses de prisão para Manuel Godinho. Foi esta a pena que o Ministério Público (MP) pediu, esta sexta-feira,  para o principal arguido do processo Face Oculta, durante a diligência para reformulação do cúmulo jurídico.

A audiência para reformulação do cúmulo jurídico decorreu no Tribunal de Aveiro, depois de terem sido declarados prescritos três crimes de corrupção, um de falsificação de notação técnica e cinco de tráfico de influência dos 44 pelos quais o sucateiro tinha sido condenado.

O novo cúmulo jurídico de Manuel Godinho será feito em função das penas parcelares aplicadas pelos restantes 35 crimes.

De acordo com a agência Lusa, a procuradora da República frisou que esta é uma situação “singular” e que o tribunal terá que fazer "uma subtração, que não poderá ser puramente aritmética".  

Além disso, a magistrada considerou ainda que os crimes declarados prescritos "até nem são os que têm maior peso", defendo assim uma redução de apenas dois meses à aplicada em última instância. Manuel Godinho tinha sido condenado a 13 anos de prisão.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×