11/12/19
 
 
Imunidade diplomática impede detenção de suspeito de tentar matar com ácido

Imunidade diplomática impede detenção de suspeito de tentar matar com ácido

Jornal i 13/11/2019 18:21

Crime aconteceu este domingo, em Sintra. Homem é suspeito de homícidio na forma tentada

No último domingo, um homem atacou com ácido sulfúrico o atual namorado da ex-companheira, em Sintra. Suspeito de homicídio na forma tentada, este homem não pode, no entanto, ser detido por ter imunidade diplomática. Trata-se de um alto responsável da Embaixada da Guiné-Bissau em Lisboa que tem já antecedentes por suspeitas do crime de violência doméstica. 

Segundo avançou a TVI24, a Polícia de Segurança Pública (PSP) chegou, no domingo, ao local onde ocorreu o crime e viu-se impedida de deter o homem quando este apresentou o seu passaporte diplomático. O Ministério Público foi, de imediato, contactado, mas nada conseguiu fazer já que, mesmo perante a gravidade do crime cometido, o agressor não pode ser sequer constituído arguido. 

Agora, o auto de notícia levantado pela PSP deverá ser apresentado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros para que sejam avaliadas as consequências e para saber se o homem pode ou não ser detido ou constituído arguido.

Este caso é semelhante ao que aconteceu em 2016, quando os dois filhos do antigo embaixador do Iraque em Lisboa agrediram um jovem em Ponte de Sôr. O crime era o mesmo – homicídio na forma tentada – e, nessa alura, os dois agressores não foram detidos pelas autoridades por possuírem imunidade diplomática. Depois do acontecimento, os dois jovens foram para o país de origem. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×