11/12/19
 
 
Receita. O que é nacional é bom

Receita. O que é nacional é bom

Esta receita foi preparada com produtos 100% da região e sabe a casa, isto antes, quando éramos miúdos e o nosso paladar não tinha sido corrompido com aromatizantes, corantes, conservantes, edulcorantes ou adoçantes...

Recentemente tenho falado da importância de comer local e de todos os seus benefícios, desde “quanto mais rápido o alimento chegar a mesa, maior é a probabilidade de não ter perdido todos os nutrientes benéficos para a sua saúde” e “o consumo de produtos locais ajuda a economia de pequenas comunidades” a “proporcionam uma melhor qualidade de vida para quem planta e para quem come”.

E nada poderá ser mais gratificante do que sabermos de onde vem o que comemos.

Esta receita foi preparada com produtos 100% da região e sabe a casa, isto antes, quando éramos miúdos e o nosso paladar não tinha sido corrompido com aromatizantes, corantes, conservantes, edulcorantes ou adoçantes...

As couves-tronchudas possuem um maior teor de clorofila e carotenoides, são mais ricas em vitamina A e o que merece destaque é o facto de ela possuir a vitamina C na sua composição, contribuindo assim com o fornecimento do nutriente ao organismo. Uma porção de 100 g de couve-portuguesa cozida é composta por 58 mg de vitamina C.

Nota: Segundo o Centro Médico da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, a vitamina C é solúvel em água, o que significa que o organismo não pode armazená-la e é necessário que ela seja consumida por meio da alimentação.

 

Sopa Campestre de Couves com Batata-Doce Assada

Ingredientes

1 kg de batata-doce média (bem lavada; faça uns furos com um garfo)

1 cebola grande grosseiramente cortada

1 cenoura

Espigas de alecrim

Azeite

1 cabeça de alho cortada

Sal q.b.

1 molho de couves lavadas e cortadas grosseiramente

1 cenoura média

750 ml de água

                       

Buquê de Cheiros

2 espigas de tomilho

2 espigas de alecrim

Salsa

(Amarre os raminhos de cheiros)

 

Método

Ligue o forno a 200 oC. Num tabuleiro disponha a batata-doce com casca, o alecrim e o alho. Regue com um fio de azeite, tempere com sal, envolva em papel de alumínio e leve a assar por sensivelmente 25 a 35 minutos.

Entretanto, num tacho coloque a cebola, o buquê de cheiros, a cenoura e um dente de alho inteiro e esborrachado. Salteie para suar um bocado; depois acrescente água e deixe ferver por 15 minutos. Acrescente as couves e retire o buquê de cheiros. Pode colocar uma casquinha de limão fininha para um toque mais cítrico.

Retire do forno a batata-doce, descasque e junte ao caldo. Triture grosseiramente no liquidificador, deixando alguma couve para servir com a sopa.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×