17/11/19
 
 
Importações disparam em setembro

Importações disparam em setembro

Sónia Peres Pinto 08/11/2019 13:23

Aumento das importações dos combustíveis deve-se, em grande parte, ‘ao encerramento para manutenção da refinaria de Sines’.

As exportações de bens aumentaram 5,8%, enquanto as importações subiram 13,2% em setembro face ao mesmo mês de 2018. Os dados foram revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e revela que no 3.º trimestre, as exportações e as importações aumentaram 1,2% e 6,3%, respetivamente, face a igual período do ano passado. 

Uma evolução que acaba por penalizar o défice comercial de bens que, desde o início do ano já aumentou 27% face ao mesmo período do ano passado, situando-se nos 15,6 mil milhões de euros. Mas excluindo os combustíveis e os lubrificantes, o défice comercial é menos expressivo, mas a tendência de agravamento é semelhante, como ilustram os dois gráficos do INE do saldo comercial acumulado nos últimos quatro anos. 

Entre as grandes categorias de bens, «destacam-se os acréscimos nas exportações e importações de material de transporte (+19,8% e +30,1%, respetivamente) e nas importações de combustíveis e lubrificantes (+40,4%)». No caso dos combustíveis, o aumento das importações deve-se, em parte, «ao encerramento para manutenção da refinaria de Sines na primeira quinzena de setembro».

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×