19/9/20
 
 
José Paulo do Carmo 25/10/2019
José Paulo do Carmo

opiniao@newsplex.pt

As novas propostas do entretenimento internacional

Vemos o entretenimento ganhar novas formas e caminhos distintos para gostos díspares.

Os novos percursos do entretenimento internacional começam aos poucos a chegar a Portugal. Uma série de inovações que parecem vir ao encontro das necessidades e vontades de um público cada vez mais diversificado e exigente, que não quer só assistir ou ver, mas quer fazer parte. Já sabemos que, por cá, as novas ideias chegam normalmente com algum tempo de atraso relativamente às maiores potências, o que nem sempre é mau: permite muitas vezes aprimorar e amadurecer os projetos, corrigir eventuais falhas e beber das experiências dos outros para conseguir tiros mais certos e ofertas mais consistentes.

É por isso natural que os espaços sem grandes mutações e com público altamente fidelizado estejam em vias de extinção. Os mais jovens procuram sobretudo novas experiências e estímulos completamente diferentes daquilo a que estão habituados. É o caso do projeto “The Lost Lectures” ou, em português, as Palestras Perdidas, que vão ganhando fama pelo mundo fora. Os organizadores ultrapassam fronteiras para criar uma realidade paralela, recriando mundos altamente imersivos, prendendo os espetadores através de viagens emocionantes. Apresentações inovadoras que vão desde a magia aos temas fraturantes, teatralizando os discursos e apostando na produção dos espaços. Desde tendas de circo ou piscinas vazias a espetáculos de luz e som em hotéis abandonados elevam os aborrecidos discursos das normais conferências a outro nível, conseguindo galvanizar toda uma audiência. “Transportar os participantes para um novo mundo das ideias em incríveis localizações secretas” é o objetivo de um projeto que tem ganho fama um pouco por todo lado, esgotando espetáculos sempre que aparecem. Está em preparação um segundo capítulo da saga, em que prometem mais provocação e interação para espetadores cada vez mais necessitados de conexões através de conteúdos que os preencham.

Também o “Secret Cinema”, ou Cinema Secreto na nossa língua, tem vindo a ganhar fãs. Um pouco ao estilo do anterior, mas focado nas experiências cinematográficas em que espaços secretos são transformados em cenas de filmes e séries famosas. Com que intenção? Fazer as pessoas viver por dentro as emoções da realização de um filme, tornando-as atores e atrizes secundárias ou até principais, dependendo dos gostos e da carteira de cada um. Claramente talhada para amantes de filmes que sonhavam fazer parte de um elenco, esta nova forma de entretenimento leva os participantes a vestirem-se a rigor, como se de personagens se tratassem, e a interagirem durante algumas horas num ambiente que não se esgota no cenário, mas que se completa com bares privados, salas mágicas e um sem-número de outras surpresas que esperam quem adquire um bilhete que ronda os 100 euros por pessoa. Noites de ação mas também de dança, suspense e muita festa que tem como lema “Entre na história, viva a história, seja a história!”. Romeu e Julieta, Guerra das Estrelas, 007 ou O Grande Hotel Budapeste e Regresso ao Futuro estão entre os já realizados. Neste momento é a série de ficção científica Stranger Things que se encontra em cena.

No fundo, vemos o entretenimento ganhar novas formas e caminhos distintos para gostos díspares. O estático dá cada vez mais lugar ao dinâmico e é por isso natural sermos surpreendidos a cada evento que vamos. É nesta multiplicidade de conteúdos e nas constantes inovadoras produções que se vai criando um novo ciclo em que localizações perdidas ou escondidas vão sendo transformadas em grandes movimentos cénicos, o que obrigará os espaços a reinventarem-se por forma a irem ao encontro dos desejos dos seus clientes.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×