21/11/19
 
 
Reino Unido. O terror encontrado dentro de um camião

Reino Unido. O terror encontrado dentro de um camião

AFP Filipe Teles 23/10/2019 20:17

Camião terá vindo da Bélgica e estava registado na Bulgária. O condutor do veículo tem 25 anos e é da Irlanda do Norte.

 

O cenário com que se depararam esta quarta-feira as autoridades do Reino Unido dentro de um camião que estava num complexo industrial em Essex, nos arredores de Londres, era de terror: 39 cadáveres - 38 adultos e um adolescente. O veículo está registado na Bulgária e o motorista, que é o principal suspeito, é um homem de 25 anos natural da Irlanda do Norte. As autoridades já abriram um inquérito para investigar o homicídio.  

Suspeita-se que o camião viajou de Zeebrugge, Bélgica, para o porto de Purfleet, leste da Inglaterra. Além disso, supõe-se que tenha atravessado o canal da Mancha na noite anterior, entrando no Reino Unido pelo País de Gales e mais tarde estacionado na área ao redor de um complexo industrial, em Turrock, Essex, pelas 00h30, de acordo com os media britânicos. Acredita-se também que a unidade trator do camião - a secção menor da frente - provenha da Irlanda do Norte, segundo os meios de comunicação britânicos. 

Na tarde de quarta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Bulgária disse que o camião estava registado na cidade costeira de Varna. Um jornal búlgaro, citando fontes anónimas, noticiou que o veículo foi registado no dia 19 de junho de 2017, adiantando que no dia seguinte deixou o país e nunca mais lá retornou, conta a Al Jazira. O veículo encontra-se no nome de uma empresa detida por uma mulher irlandesa, segundo a Reuters. Mo Robinson, condutor do camião e principal suspeito, foi prontamente detido pelas autoridades. 

A ministra dos Assuntos Internos britânica, Priti Patel, disse que os funcionários para a imigração do Home Office estavam a trabalhar em conjunto com a polícia para determinar o que se passou, enquanto que a Agência Nacional do Crime, que tem um departamento de investigação de tráfico humano e de crime organizado, afirmou estar a investigar se grupos de crime organizado tiveram um papel nesta tragédia.

“É um incidente trágico onde um largo número de pessoas perderam as suas vidas. Os nossos inquéritos estão em curso para estabelecer o que se passou”, afirmou Andrew Mariner, superintendente da polícia de Essex, citado pelo Guardian, acrescentando: “Estamos no processo de identificação das vítimas. Contudo, antecipo que poderá ser um processo demorado”. 

Patel não foi o único membro do Governo britânico a reagir a esta calamidade. Boris Johnson, primeiro-ministro, descreveu o incidente como uma tragédia “inimaginável e verdadeiramente desoladora”. “Sei que os pensamentos e as preces de todos os membros [parlamentares] estarão com aqueles que perderam as suas famílias e com os seus entes queridos”, afirmou na sessão parlamentar de perguntas e respostas. 

A deputada pelo círculo de Turrock, Jacqueline Doyle-Price, na mesma sessão, apontou a crueldade e falta de humanidade dos autores do crime. “Pôr 39 pessoas dentro de um contentor de metal fechado mostra um desprezo pela vida humana que é maléfico. A melhor coisa que podemos fazer em memória das vítimas é encontrar os autores do crime e levá-los à justiça”. 

Este incidente trouxe à memória uma tragédia similar ocorrida há 19 anos no Reino Unido. Na altura, foram encontrados cadáveres de 58 chineses num contentor em Dover, Kent, Inglaterra. Nessa época, sete homens foram julgados na Holanda. O condutor foi condenado a 14 anos de prisão.

Ao final do dia de ontem, nove imigrantes foram encontrados vivos num outro camião, na zona de Kent, Inglaterra, segundo a Sky News.

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×