21/11/19
 
 
João Gomes Almeida 18/10/2019
João Gomes De Almeida

opiniao@newsplex.pt

O que a direita tem medo de dizer sobre a Catalunha

O perigo para a democracia da repressão na Catalunha é bem maior do que qualquer Salvini ou Le Pen.

Sou de direita e monárquico. Ou seja, teria tudo para ser um fervoroso apoiante do unionismo de Espanha. Acontece que, por ser de direita, coloco as liberdades individuais e coletivas acima de tudo o resto e que, por ser monárquico em Portugal, sei bem o que é uma Constituição proibir os cidadãos de se exprimem livremente, em referendo, sobre um determinado tema – no nosso caso, a forma de chefia do Estado.

Aliás, para além de ser de direita e monárquico, sou também um liberal. Talvez por isso olhe com estranheza para a forma como o Governo português aceitou que um país vizinho condenasse à prisão pessoas que tentaram fazer um referendo democrático. Mas pior do que o comportamento do Governo só mesmo o da oposição. Partidos com raízes liberais (quanto mais não seja na economia e quanto às liberdades políticas) como o PSD, CDS e IL simplesmente assobiam para o lado perante o que se está a passar? Será que as boas relações do PSD e do CDS com o PP espanhol são mais importantes do que a defesa do ideal democrático? Será que as relações da IL com o Cidadãos são mais importantes do que os valores que deveriam servir de pilar ideológico a qualquer liberal?

Até quando vamos viver numa Europa em que as instituições assobiam para o lado perante um atropelo dos direitos humanos e da liberdade de opinião? Os burocratas de Bruxelas que se indignam tão facilmente com a boçalidade de Trump ou Bolsonaro são exatamente os mesmos que se calaram quando polícias de Madrid atacaram pessoas que organizavam um referendo. Quando polícias de Madrid prenderam políticos catalães. Quando juízes de Madrid condenaram a penas pesadíssimas políticos que em Barcelona nunca apelaram ao uso da força para a defesa dos seus ideais políticos.

A Europa tem de ser um espaço de liberdade. Um espaço onde o direito ao referendo democrático e à autodeterminação dos povos nunca pode ser negado. Sob pena de todos os valores basilares da fundação da União caírem em descrédito perante os seus cidadãos. O perigo para a democracia da repressão na Catalunha é bem maior do que qualquer Salvini ou Le Pen. Aliás, penso que, neste tema, estes dois são improváveis compagnons de route dos supostos democratas que preferem assistir impávidos e serenos ao que se passa mesmo aqui ao lado.

 

Publicitário

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×