18/11/19
 
 
Jorge Jesus. Mandou o árbitro para casa e arrisca castigo de seis jogos

Jorge Jesus. Mandou o árbitro para casa e arrisca castigo de seis jogos

Flamengo Laura Ramires 17/10/2019 09:50

“Este senhor não pode andar mais no VAR. Que vá para casa. Vá de férias”, comentou o treinador português após a vitória histórica do Fla sobre o Athlético Paranaense.

Era mais uma jornada em que só havia motivos para sorrir. O Flamengo de Jorge Jesus venceu, por 2-0, o Athlético Paranaense, referente à ronda 25 do Brasileirão e colocou assim um ponto final a um jejum que durava desde 1974, quando o clube carioca conquistou o seu último e único triunfo em Curitiba.

Este foi, de resto, apenas mais um resultado histórico alcançado pela equipa rubro-negra desde que é orientada pelo treinador português, que passou assim a liderar o Brasileirão com oito pontos de vantagem sobre o Palmeiras, segundo classificado.

Na semana anterior, o técnico português já tinha dado que falar depois de se ter tornado o primeiro treinador estrangeiro com mais jornadas na liderança da prova, desde que existe um sistema de pontos corridos (desde 2003).

Ainda antes, recorde-se, JJ tinha sido notícia por ter chegado aos oito triunfos consecutivos na competição – algo inédito na história do clube.

Pelo meio novo dado digno de registo, com Jesus a atingir a meia-final da Libertadores, fase que o emblema do Rio de Janeiro não atingia há 35 anos, estando agora a um passo da final depois do empate a uma bola, em Porto Alegre, na casa do Grêmio.

Contas feitas, no campeonato, são já 12 jornadas consecutivas sem perder (com 11 vitórias e apenas um empate).

Já no total das 16 partidas que disputou no Brasileirão, JJ tem um registo impressionante de 13 vitórias, dois empates e apenas uma derrota.

Para se ter uma ideia da recuperação do Mengão nestes últimos três meses basta olhar a tabela classificativa e perceber que quando chegou ao Brasil, em julho, a equipa ocupava a terceira posição, com seis pontos de desvantagem para o então líder, Palmeiras, e agora lidera a prova de forma cada vez mais isolada.

Só motivos para celebrar, portanto. Até à análise do jogo deste domingo, em Curitiba. Apesar do feito histórico da equipa, Jesus não conseguiu esconder a indignação perante a atuação do videoárbitro (VAR) após um penálti revertido.

Na conferência de imprensa após o encontro, o treinador luso ironizou ao dizer que o Flamengo “não vinha preparado para jogar contra duas equipas”, referindo-se além do Athletico Paranaense ao VAR.

“Quem toma estas decisões, quem incute o árbitro em erro, tem de ser penalizado. Toma uma decisão e domingo está noutro campo a fazer outras asneiras. Não pode, as pessoas que não têm capacidade não podem”, analisou. “Não sei quem foi este senhor que tomou esta decisão do VAR não pode mais andar no VAR, tem que ir para casa, de férias. Vá de férias! Que é para não prejudicar o árbitro, porque tomou uma decisão certa e depois acabou por ser influenciado pelo VAR”, acrescentou.

JJ deixou ainda claro que “estas situações não podem passar impunes” e que “a UEFA e a FIFA, têm que ver a sua responsabilidade”.

As críticas de Jorge Jesus estão agora a ser analisadas pelo Superior Tribunal da Justiça Desportiva (STJD), no âmbito da alegada infração dos artigos 258 e 243-F do código disciplinar do Brasileirão. Caso sejam provadas tais infrações, o treinador do Flamengo poderá apanhar um castigo que vai até aos seis jogos de suspensão.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×