29/2/20
 
 
Edifício Pacífico vai surgir na zona central do Porto

Edifício Pacífico vai surgir na zona central do Porto

DR Joaquim Gomes 17/10/2019 08:50

Após décadas de abandono, o edifício localizado à face da Avenida Fernão Magalhães, no Porto, conta com um investimento de 97 milhões de euros 

O futuro Edifício Pacífico ocupará o espaço do antigo “Pão de Açúcar” numa zona central da cidade do Porto, através de novos espaços comerciais, serviços, escritórios, residências com serviços e um hotel.

Após décadas de abandono, o edifício localizado à face da Avenida Fernão Magalhães, no Porto, conta com um investimento de 97 milhões de euros e prevê a conclusão para o último trimestre de 2022.

A história do edifício localizado entre a movimentada Avenida Fernão Magalhães e a Rua dos Abraços, junto ao Campo 24 de Agosto, no centro do Porto, soma mais de três décadas na cidade.

A primeira pedra foi lançada em 1974, altura em que se iniciou a construção daquele que seria um parque de estacionamento e uma galeria comercial, mas a obra acabou mesmo por se prolongar no tempo, tendo sido suspensa no início dos anos 90, encontrando-se inacabada, representando um problema de segurança e uma ameaça para a cidade pelo aspeto abandonado e pelos vários anos de desgaste a que foi exposta.

“A solução foi pensada pela Lucios Real Estate, que propôs a reformulação profunda do projeto inicial, inspirando-se nas novas dinâmicas do Porto e potenciando a capacidade atrativa do centro da cidade”, segundo fonte daquela empresa.

O Edifício Pacífico ocupará a área de cerca de 49.000 metros quadrados, com espaços comerciais (supermercado), serviços (ginásio), escritórios, residências com serviços e um hotel, num investimento de 97 milhões de euros, prevendo-se já mais de 800 postos de trabalho.

O empreendimento será construído em plena harmonia com os edifícios e arruamentos circundantes. No total, são 4 novos volumes, onde haverá também um parque de estacionamento público. Serão também feitas alterações no âmbito do domínio público, nomeadamente, com a criação de uma praça pedonal e alargamento da Rua dos Abraços para facilitar os acessos e libertar o fluxo de trânsito da Avenida Fernão Magalhães.

De acordo com a administração do Grupo Azevedo’s, detentor da Lucios Real Estate, “este é provavelmente o grande projeto do centro do Porto dos últimos anos, pelo que temos em mãos um desafio que exige uma enorme responsabilidade, porque a construção existente representa um grave problema de interesse público, apresentando um desenho pesado e desajustado à atual realidade da cidade e o nosso principal objetivo é devolver este espaço à comunidade, promovendo negócios, emprego e novas dinâmicas”.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×