18/11/19
 
 
Governo. Os 19 ministros de António Costa

Governo. Os 19 ministros de António Costa

jornal i 16/10/2019 08:46

António Costa fez poucas alterações no Executivo. Tem quatro ministros de Estado e Pedro Siza Vieira foi promovido a número dois. Há mais ministérios e mais mulheres. A nomeação e posse do xxii Governo Constitucional está prevista para a próxima semana.

António Costa
Primeiro-ministro

António Costa optou por fazer poucas alterações no novo Governo. O primeiro-ministro já tinha dito que a sua equipa teria uma versão de continuidade. Promoveu alguns governantes, ajustou pastas e alargou o número de ministérios. A lógica é simples: os próximos dois anos serão difíceis.

Siza Vieira
Min. de Estado, da Econ. e da Transição Digital 

Siza Vieira é um dos homens de confiança do primeiro-ministro e tem ganho peso no Governo. Entrou no Executivo em 2017 para substituir Eduardo Cabrita e na última remodelação, há um ano, ficou também com a pasta da Economia. Agora sobe a número dois do Executivo. 


Santos Silva
Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros

Foi um dos ministros com mais peso no anterior Governo e continua na mesma pasta, desta vez também como ministro de Estado. É o ministro que há mais tempo tem responsabilidades governativas. Pertenceu aos Governos de António Guterres e José Sócrates.

Mariana Vieira da Silva
Min. de Estado e da Presidência 

Foi promovida a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa na última remodelação. Mariana Vieira da Silva é considerada o braço-direito de António Costa e sobe a ministra de Estado com a tutela da Presidência. É licenciada em Sociologia. 


Mário Centeno
Ministro de Estado e das Finanças

António Costa assumiu há muito tempo que o ministro das Finanças teria de continuar no Governo. Convenceu-o a ficar pelo menos até ao final da presidência do Eurogrupo. Mário Centeno, o pai dos cenários macroeconómicos do PS, passa agora também a ministro de Estado.

Pedro Nuno Santos
Min. das Infraestruturas e da Habitação

Começou no anterior Governo, em 2015, como secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares e ganhou protagonismo por ter a responsabilidade de negociar com os partidos de esquerda. Subiu a ministro na última remodelação e continua na mesma pasta. 

Marta Temido
Ministra da Saúde

Entrou no Governo em outubro de 2018 para substituir Adalberto Campos Fernandes. Antes de entrar no executivo foi subdiretora do Instituto de Higiene e Medicina Tropical e presidente do conselho diretivo da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS).

Matos Fernandes
Min. do Ambiente e da Ação Climática

O governante transita de um Executivo para o outro, acumulando pastas. Com a tomada de posse, deve ficar com uma parte da tutela das florestas ao abrigo da nova designação do seu ministério: Ambiente e Ação Climática. É engenheiro civil de formação e mestre em Transportes.


Graça Fonseca
Ministra da Cultura

É próxima de António Costa e está no Governo desde o início. Foi promovida a ministra da Cultura há um ano e continua com a mesma pasta. Foi vereadora na Câmara de Lisboa com os Pelouros da Economia, Inovação, Educação e Reforma Administrativa. 


Tiago Brandão Rodrigues
Ministro da Educação

O governante de 42 anos é um caso raro na política governamental. Brandão Rodrigues, doutorado em Bioquímica, resiste na difícil pasta da Educação. Não há memória de um ministro da Educação se manter em dois Governos diferentes.

João Gomes Cravinho
Min. da Defesa Nacional 

O ministro tem 55 anos e é um dos rostos que se mantêm no Governo. Entrou no Executivo precisamente há um ano para suceder a Azeredo Lopes. Tem experiência diplomática como embaixador, é doutorado em Ciência Política e foi Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros de 2005 a 2011.

Eduardo Cabrita
Ministro da Administração Interna 

É um dos ministros mais próximos de António Costa. Começou no cargo de  ministro Adjunto, em 2015, mas António Costa chamou-o para substituir Constança Urbano de Sousa depois da tragédia dos incêndios. Já tinha trabalhado com Costa no Governo de José Sócrates. 

Francisca Van Dunem
Ministra da Justiça

A governante tem 63 anos, vem do Ministério Público, onde está desde 1979, tendo ocupado o cargo de procuradora-geral distrital de Lisboa até chegar ao Governo, em 2015. Mantém-se na nova equipa apesar de ter feito saber que tinha vontade de abandonar o cargo.

Alexandra Leitão
Min. da Modernização do Estado e da Admin. Pública     

É uma das governantes promovidas. A nova ministra era secretária de Estado no Ministério da Educação e, na prática, era também o rosto que resolvia os principais problemas da tutela. Agora ficará com uma tarefa difícil: gerir as expetativas da função pública e negociar com Mário Centeno.

Nelson de Souza
Ministro do Planeamento

Quando o governante (64 anos) foi promovido a ministro para ficar com uma parte da pasta de Pedro Marques, já havia uma certeza: haveria de continuar como ministro num novo Governo do PS. E assim foi. Nelson de Souza é um dos homens de confiança de António Costa.

Ana Abrunhosa
Min. da Coesão Territorial

Ana Maria Pereira Abrunhosa foi até agora presidente da Comissão de Coordenação do Desenvolvimento Regional do Centro. Foi uma das responsáveis que deram a cara pelos problemas com a reconstrução das casas destruídas pelos grandes incêndios de outubro de 2017. 

Maria do Céu Albuquerque
Ministra da Agricultura

Maria do Céu Albuquerque vai deixar a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional para assumir o cargo de ministra da Agricultura em substituição de Capoulas Santos. Foi presidente da Câmara de Abrantes durante 9 anos e presidiu à Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo.

Ana Mendes Godinho
Ministra do Trabalho

A ex-secretária de Estado do Turismo vai substituir Vieira da Silva na pasta do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. É uma área que conhece bem, já que foi diretora dos Serviços de Apoio à Atividade Inspetiva e Inspetora do Trabalho da ACT entre 2012 e 2015. 


Manuel Heitor
Min. da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Manuel Heitor volta a assumir a mesma pasta no novo Governo. Professor catedrático do Instituto Superior Técnico, foi empossado em 2015. Anteriormente assumiu as funções de secretário de Estado no Executivo liderado por José Sócrates.


Ricardo Serrão Santos
Ministro do Mar

Ricardo Santos Serrão é professor universitário e especialista em assuntos do mar. Foi eurodeputado entre 2014 e 2019 e integrou as comissões das Pescas e da Agricultura. Foi também diretor do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores.


















 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×