21/11/19
 
 
Euro 2020. As seleções em modo voo – e as que estão perto do check-in

Euro 2020. As seleções em modo voo – e as que estão perto do check-in

AFP Laura Ramires 15/10/2019 15:06

Bélgica, Itália, Rússia e Polónia foram as primeiras quatro seleções a dar entrada no avião com destino à fase final do Euro2020. Já Portugal, Inglaterra e França estavam com o sinal da pré-reserva. Também Espanha pode hoje entrar na lista do check-in rumo ao próximo Campeonato da Europa.

A Bélgica foi, ainda durante a semana passada, a primeira seleção a garantir um lugar no avião com destino à fase final do Europeu de futebol de 2020, ao golear, em casa, na passada quinta-feira, São Marino por 9-0, em encontro do Grupo I de qualificação. Foi, porém, por pouco tempo que os belgas estiveram neste jato privado uma vez que apenas dois dias depois, no sábado, a seleção italiana também garantiu bilhete rumo à competição, depois de, recorde-se, ter falhado a presença no Mundial de 2018.

Já este domingo deram-se mais duas entradas, com a Polónia e a Rússia a tornarem-se as duas últimas seleções a fazerem o check-in.

Mas vamos por partes.

E, desse modo, voltamos ao início. A Bélgica, a primeira a dizer olá ao Europeu, carimbou o seu passaporte na jornada sete de apuramento, com o mesmo número de vitórias. Até então tinha um registo impressionante de 28 golos marcados e apenas um golo sofrido.

Entretanto, o conjunto selecionado por Roberto Martínez voltou a entrar em ação e... a vencer, desta feita o Cazaquistão, por 2-0, aumentando a diferença de golos para 30 contra 1.

Romelu Lukaku, com seis golos, segura o estatuto de melhor marcador da equipa, que caiu, recorde-se, nos quartos-de-final do Campeonato da Europa de 2016, após ter perdido, por 3-1, diante do País de Gales.

De resto, o melhor desempenho de sempre dos diabos vermelhos na competição continua a ser o rótulo de finalista vencido do Europeu de 1980.

À semelhança dos belgas, também os italianos entraram em modo voo à passagem da sétima ronda da fase de qualificação no grupo J. Com sete triunfos, a equipa orientada por Roberto Mancini teve em Marco Verratti (PSG) uma das principais figuras desta squadra azzurra.

Depois da desilusão do último Mundial, a Itália, campeã da Europa em 1968, tenta agora voltar ao topo do futebol europeu. Em França, em 2016, a formação italiana não foi além dos quartos, fase em que perdeu frente à Alemanha no desempate por penáltis.

Mancini continua, aliás, à procura de convencer enquanto selecionador depois de já ter conquistado troféus ao nível de clubes em Itália, na Inglaterra e na Turquia. Este avião voltou a ficar, entretanto, com mais carga, com a entrada das bagagens da comitiva polaca e russa.

A Rússia confirmou a presença na fase final do Euro 2020, após goleada por 5-0, no Chipre, juntando-se à Bélgica nas equipas do grupo I apuradas para a prova. A seleção, agora treinada por Stanislav Cherchesov, venceu a edição da competição de 1960 (ainda como URSS) e tem como melhor desempenho as meias-finais de 2008. A Rússia qualificou-se, de resto, pela sexta vez, a quinta consecutiva, para a fase final de um Europeu em futebol. Na última edição foi eliminada na fase de grupos. Aliás, os russos contam neste momento cinco jogos seguidos sem conseguir vencer numa fase final de um Europeu – o último triunfo remonta ao Euro 2012, ano em que venceu por 4-1, frente à República Checa.

Por sua vez, a Polónia garantiu o bilhete pela quarta vez consecutiva, desta vez depois de derrotar em casa a Macedónia do Norte, por 2-0, em jogo do Grupo G. Os polacos lideram o agrupamento com 19 pontos, mais três do que a Áustria e mais oito do que a Macedónia do Norte e do que a Eslovénia.

Os polacos, de Jerzy Brzeczek, têm curiosamente como melhor resultado de sempre num Campeonato da Europa os quartos-de-final, alcançados na última edição da competição, num patamar em que caíram às mãos de Portugal, nas grandes penalidades.

Portugal, note-se, pode também já estar a fazer as malas, caso tenha vencido na noite desta segunda-feira a Ucrânia e a Sérvia não tenha conseguido ganhar na Lituânia. Mas também os ucranianos podem ter festejado o apuramento, se tiverem vencido Cristiano Ronaldo e companhia. Ainda durante o dia de ontem, também a Inglaterra estava bem posicionada para embarcar uma vez que o apuramento estava à distância de um triunfo sobre a Bulgária (grupo A). Já no grupo H, a França recebeu a Turquia, numa partida em que um triunfo garantia de imediato a qualificação da seleção gaulesa, atual campeã do Mundo.

Por último, esta terça-feira, também a Espanha pode selar o apuramento, em Estocolmo, onde defrontará a Suécia. A seleção espanhola lidera o Grupo F pelo que um triunfo dá o apuramento à La Roja – que pode até empatar caso não haja vencedores no Roménia-Noruega.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×