15/11/19
 
 
Râguebi. Japão faz história no Mundial

Râguebi. Japão faz história no Mundial

Bruno Venâncio 13/10/2019 21:05

Os anfitriões bateram a Escócia (28-21) e tornaram-se a primeira equipa asiática de sempre a chegar aos quartos-de-final

Mais um capítulo no conto de fadas protagonizado pelo Japão no Mundial de râguebi que vai decorrendo no país do sol nascente desde o dia 20 do mês passado. A seleção nipónica, que já tinha espantado o mundo com o triunfo sobre a Irlanda (número um do ranking), bateu ontem a Escócia por 28-21, no último jogo da fase de grupos, e garantiu um apuramento histórico para os quartos de final da competição - é a primeira seleção asiática de sempre a consegui-lo.

Em mais uma demonstração de superioridade, os brave blossoms até entraram a perder por 7-0, mas ao intervalo já venciam por um expressivo 21-7. Logo a abrir a segunda parte, Kenki Fukoka fez o seu segundo toque de meta, garantindo o ponto bónus, e praticamente acabou com o jogo, pese embora a reação final dos escoceses, que devolveu a emoção à partida.

Com este triunfo, o Japão assegurou o primeiro lugar do Grupo A e fugiu também à Nova Zelândia, bicampeã mundial em título e mais uma vez a grande favorita à vitória final. Segue-se, no caminho dos anfitriões, a África do Sul, um opositor igualmente temível mas que traz belíssimas recordações aos japoneses. Pode, até, dizer-se que foi perante os Springboks que o Japão começou a dizer “presente” nestas lides: em 2015, venceu de forma épica (34-32), no que havia sido o seu maior feito em termos mundiais até agora - e nem o facto de não ter passado da fase de grupos nessa ocasião o diminuiu minimamente.

A partir de então, o râguebi ganhou espaço e seguidores no país do sol nascente: hoje, são mais de 120 mil os atletas federados (o sexto país com mais jogadores no mundo) e a popularidade da modalidade está cada vez mais em alta - nesta competição, praticamente todos os estádios têm estado lotados (antes do início da prova tinham já sido vendidos 1,7 milhões de bilhetes, correspondentes a 96 por cento da capacidade dos estádios).

 

Três jogos cancelados Os quartos-de-final irão reservar mais três partidas que se prevêem muito interessantes. Um dia antes do Japão-África do Sul, agendado para o próximo domingo, jogar-se-ão o Inglaterra-Austrália (reedição da final de 2003, ganha pelos australianos), o Nova Zelândia-República da Irlanda e o País de Gales-França.

Além das oito seleções que se mantêm em prova, Escócia, Itália, Argentina e Fiji garantiram igualmente o apuramento para o próximo Campeonato do Mundo, que se disputará em França em 2023.

Algumas horas antes do início do Japão-Escócia, a Federação Internacional anunciou o cancelamento de mais uma partida: o Namíbia-Canadá, que se sucedeu ao Nova Zelândia-Itália e ao Inglaterra-França. Tudo devido à passagem do tufão Hagibis pelo Japão, que atingiu sobretudo a zona de Tóquio.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×