24/10/19
 
 
Fábrica de enchidos em Bragança encerrada pela ASAE que apreende mais de 300 quilos de produtos estragados

Fábrica de enchidos em Bragança encerrada pela ASAE que apreende mais de 300 quilos de produtos estragados

Joaquim Gomes Jornal i 10/10/2019 13:13

Descobertos dois animais, cobertos de restos de enchidos e excrementos,com acesso aos produtos e equipamentos.

Uma fábrica de enchidos e panificação em Bragança foi encerrada pela ASAE, devido à falta de condições, no âmbito de operação na qual foram apreendidos mais de 300 quilos de produtos estragados. Duas mulheres foram também detidas.

A operação envolveu além da ASAE, a PSP e a Câmara de Bragança que informaram, esta quinta-feira, em comunicado conjunto, a realização da operação na terça-feira e consequente encerramento da fábrica no mesmo dia.

A ASAE suspendeu a atividade da fábrica, foram detidas duas mulheres e apreendidos "310 quilogramas de produtos, no valor de 1.865 euros, por géneros alimentícios anormais avariados e corruptos", lê-se no comunicado das autoridades, citado pela agência Lusa.

O caso vai seguir para tribunal, uma vez que era "evidente o processamento de carnes evidenciando total desrespeito pelas normas legais e compromisso com a saúde pública".

"Os produtos encontravam-se em instalações sem garantias mínimas de condições técnico funcionais, que colocavam em causa, de forma séria, o risco higienossanitário", constataram as autoridades.

No comunicado é também referido que "a sala de preparação e manuseamento dos enchidos apresentava bastantes danos estruturais, bem como evidenciava ausência de higienização, com bastante sujidade e acumulação de gorduras, com diversos enchidos colocados diretamente no chão".

Foram ainda descobertos dois cães, que "tinham acesso" aos equipamentos, cobertos com “muita sujidade, restos de enchidos e excrementos dos referidos animais e um cheiro nauseabundo".

Os produtos apreendidos encontravam-se impróprios para consumo, estavam “depreciados, queimados pelo gelo, com alterações de coloração, desidratados e com bolores".

"Alguns, com cheiro nauseabundo, em virtude de estarem putrefactos por avaria no equipamento de armazenagem", lê-se no mesmo documento.

As autoridades recolheram também do local os dois cães e desencadearam um processo criminal contra os donos por maus-tratos.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×