25/9/20
 
 
Centenas de manifestantes na Portela apela à retirada de amianto das escolas portuguesas

Centenas de manifestantes na Portela apela à retirada de amianto das escolas portuguesas

Instagram Jornal i 10/10/2019 11:37

A ação foi organizada pelos movimentos ESPeloclima – formado por alunos alunos da freguesia da portela – e Escola Sem Amianto – formado por professores e encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Portela e Moscavide.

Centenas de manifestantes realizaram, esta quinta-feira, uma caminhada até ao Centro Comercial da Portela, com o objetivo de alertarem para a necessidade urgente de retirar o amianto das escolas portuguesas.

Pais, alunos e professores da Escola Básica 2,3 Gaspar Correia e Secundária da Portela e Moscavide, que fazem parte do grupo de escolas que ainda não viu este problema resolvido, juntaram-se por volta das 9h junto ao estabelecimento de ensino.

Os manifestantes carregam cartazes onde escreveram “amianto fora, não quero morrer agora” e faixas onde se pode ler “Não podemos esperar! Todos juntos conseguimos remover o amianto!”. Uma das exigências dos manifestantes é poderem ser ouvidos pelo próximo ministro da Educação.

A ação foi organizada pelos movimentos ESPeloClima – formado por alunos alunos da freguesia da portela – e Escola Sem Amianto – formado por professores e encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Portela e Moscavide.

A utilização ou comercialização do amianto foi proibida no início do ano de 2005. Entre os anos 40 e 90 o material foi aplicado numerosas vezes, em construções de edifícios, estando presente em materiais, como as telhas de fibrocimento, revestimentos e coberturas de edifícios, gessos e estuques, revestimentos à prova de fogo, revestimentos de tetos falsos, isolamentos térmicos e acústicos, entre outros.

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×