24/10/19
 
 
Vítor Rainho 10/10/2019
Vítor Rainho

vitor.rainho@newsplex.pt

Ellen DeGeneres e o direito à diferença

Ellen sempre foi uma grande defensora dos direitos da comunidade LGBT e, por isso, muitos pensavam que estava fechada no seu armário e não se daria com pessoas que partilham outras opiniões. 

Numa altura em que muitos querem fazer-nos crer que a realidade só tem duas cores, eis que um dos ícones de Hollywood surpreende com a simplicidade de argumentos, mas muito certeiros. Ellen DeGeneres é uma apresentadora e atriz que cedo revelou ao mundo que é lésbica, tendo até protagonizado um dos casamentos mais célebres da meca do cinema. Ellen sempre foi uma grande defensora dos direitos da comunidade LGBT e, por isso, muitos pensavam que estava fechada no seu armário e não se daria com pessoas que partilham outras opiniões.

No domingo passado, a atriz chocou boa parte dos seus admiradores por ter aparecido ao lado do antigo Presidente norte-americano George W. Bush. Enquanto assistiam a um jogo de futebol americano, os dois não pararam de rir, o que enfureceu ainda mais os fundamentalistas. Usando o seu programa televisivo, Ellen foi direita ao assunto quanto à sua relação com o antigo Presidente republicano e conservador: “Na verdade, sou amiga de muitas pessoas que não partilham as coisas em que acredito. Somos todos diferentes e acredito que nos esquecemos que não faz mal sermos diferentes”. Esta declaração da atriz devia ser usada em muitas sessões de esclarecimento para mostrar que os liberais nos costumes não precisam de fechar a porta das suas vidas aos conservadores. “Lá porque não concordo com alguém em tudo, isso não significa que não irei ser amiga dessa pessoa”.

Se vivesse em Portugal, Ellen teria de enfrentar um batalhão de gente capaz de tudo para obrigar os outros a pensarem como eles. Como nunca fui assim e sempre gostei da diferença, gosto de dar um exemplo perfeito do respeito pelas ideias diferentes. Um casal muito meu amigo e já com uma idade respeitável não discute touradas. O marido é fascinado e não perde uma corrida em Badajoz; já a mulher é completamente contra as corridas de touros, mas não é por isso que não aceita que outros pensem de maneira diferente. Quando os extremismos tanto crescem em Portugal, esta notícia de Ellen DeGeneres foi uma lufada de ar fresco.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×