21/10/19
 
 
Mulher diz ser "senhora Edna" que dava hambúrgueres a Cristiano Ronaldo mas idade levanta dúvidas aos internautas

Mulher diz ser "senhora Edna" que dava hambúrgueres a Cristiano Ronaldo mas idade levanta dúvidas aos internautas

Facebook jornal i 21/09/2019 13:05

Edna Caldas nasceu a 2 de setembro de 1983, apenas um ano e cinco meses antes do craque.

Outra das ex-funcionárias que dava hambúrgueres a Cristiano Ronaldo, quando este era adolescente e jogava no Sporting, apareceu. Edna Caldas, a única mulher de que o futebolista mencinou o primeiro nome, deu uma entrevista ao Record, este sábado, onde recorda os tempos em que trabalhava no Macdonald's e Ronaldo, com 12 anos. 

No entanto, a história da mulher, e especialmente a sua idade, deixou muitas pessoas a desconfiar se esta será mesmo a Edna a que Ronaldo se referia. Edna Carina Emanuel Caldas e nasceu a 2 de setembro de 1983, apenas um ano e cinco meses antes do craque, a 5 de fevereiro de 1985.

A diferença de idades, legalmente impossibilitaria que Edna Caldas fosse a "senhora" a quem Ronaldo se referiu durante a entrevista com Piers Morgan. Mas a mulher aponta que tudo se trata de um erro do futebolista. “Provavelmente tinha mais dois ou três anos do que os 11 ou 12 que referiu na entrevista”, defende-se, quando questionada pelo jornal.

Vários utilizadores já recorreram ao Facebook e à conta da mulher para a atacar e dizer que esta está apenas atrás de fama. "Pelo que vi hoje começa-te bem cedo ..aos 13 anos já andavas no Mcdonalds a servir hambúrgueres ao Cristiano Ronaldo Ahahahah nao tens mesmo noção do ridículo.. 36 anos e vais pós jornais dizer que a Edna que ele fala és tu ahahahha entao vocês só tem 1 ano de diferença. Burra", pode-se ler num dos comentários. 

A ex-funcionária da cadeia de fast food diz que foi o pai a avisá-la de que Cristiano andava à sua procura. “Simplesmente não acreditava naquilo que os meus pais me estavam a dizer. Fico contente e só prova o quanto ele é humilde. Não sou ninguém para se lembrar de mim”, declarou. 

A profissão atual da mulher não é de conhecimento público, no entanto, segundo a sua página de Facebook, trabalhou em tempos no conhecido Passerelle Striptease Bar, em Lisboa, e na empresa de festas Red Room Sessions. Edna Caldas diz que ainda há uns dias tinha falado de Ronaldo e dos tempos em que este aparecia para comer. “Ainda no dia anterior à entrevista dele estive no McDonald’s a jantar com uma amiga e vi a Sónia, a responsável na altura. Contei a história do Ronaldo a essa minha amiga e depois veio o resto. Tem sido uma loucura.”

A mulher diz que além de ter matado a fome a Ronaldo várias vezes, chegou a sair com ele. “Cheguei a ir beber café com ele ao Maracanã. Até houve uma vez que um amigo dele da Madeira, acho que era Marco, esteve connosco lá. Depois viveu na Quinta do Lambert e eu ia a um café que era o Bar da Liga. Ele tinha umas bermudas brancas e umas sandálias pretas, meio cruzadas"; recorda. 

Paula Leça também se chegou à frente, na passada quinta-feira e afirmou ser uma das funcionárias que Ronaldo referiu na entrevista. Recorde-se que o jogador disse que queria encontrar as mulheres para as poder levar a jantar e agradecer pela sua atitude, durante a entrevista ao canal britânico. 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×