14/10/19
 
 
Assim, sim! Adversários à medida do futebolzinho português

Assim, sim! Adversários à medida do futebolzinho português

Afonso de Melo 19/09/2019 12:37

De todos os clubes nacionais, pairam sobre o Sporting as maiores dúvidas: vive tempos complicados.

Aceitemos a realidade sem complexos. Hoje em dia, a Liga Europa é a competição indicada para os clubes portugueses, chamem-se eles Benfica, FC Porto, Sporting, Braga ou Vitória de Guimarães. Reclamarão, por exemplo, alguns adeptos portistas que os azuis-e-brancos até têm realizado fases de grupo interessantes, qualificando-se para os oitavos-de-final com certa regularidade. Ninguém poderá contestar essa verdade inequívoca. Mas basta recordar as duas últimas eliminatórias frente ao Liverpool, com o total de três derrotas e um empate, somada a terrível realidade de 1-11 em golos, para se entender que a diferença competitiva para os grandes da Europa é tão abissal como incontornável.

Por isso, e depois de o Benfica ter sido derrotado em casa, tal como era esperado, pelo Red Bull Leipzig, é chegada a hora de o contingente lusitano entrar em cena nesta espécie de ii Divisão europeia, todo ele com adversários que prometem dificuldades mas estão absolutamente ao alcance de resultados positivos, isto é, de vitórias.

Vai o Sporting a Eindhoven, onde mora um dos líderes do campeonato holandês, o PSV – está a par do Ajax à quinta jornada –, que acabou de golear o Vitesse por 5-0 no passado fim de semana. De todas as equipas portuguesas em prova, será a dos leões que tem sobre si a nuvem de dúvidas mais escura. Um conjunto novo e um treinador novo que demonstrou, no Bessa, descoordenações evidentes e preocupantes. Cada vez mais dependente de Bruno Fernandes, Leonel Pontes tem muito trabalho pela frente, ainda por cima quando o capitão sportinguista dá a sensação de não estar a digerir bem a sua não transferência para o estrangeiro, caindo num nervosismo latente que prejudica a sua clarividência.

Surpresa seria não ver o FC Porto, na nossa opinião o grupo que apresenta melhor dinâmica em Portugal (a despeito de momentos de desatenção defensiva que é urgente retificar), sair das Antas sem os três pontos. Num grupo que tem também Feyenoord e Rangers, os portistas assumem destacado favoritismo. Embora, claro!, seja preciso explaná-lo em factos, ou seja, resultados.

Dois minhotos, Braga e Guimarães, com deslocações diversas. É verdade que a armada portuguesa do Wolverhampton vive momentos difíceis em Inglaterra, atirada para os fundos da classificação, mas a qualidade está lá e é muita. Já em Liège, o Standard não se levanta como mostrengo assustador. Não há dúvidas de que adversários como estes quatro estão bem mais à medida do que é o futebolzinho nacional.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×