19/9/19
 
 
Castelo Branco. O distrito onde as mulheres dominam

Castelo Branco. O distrito onde as mulheres dominam

Ana Petronilho 13/09/2019 19:53

São quatro os deputados eleitos por Castelo Branco. E, entre os partidos com assento parlamentar, também são quatro as mulheres que encabeçam a lista de candidatos à Assembleia da República. A exceção está no Bloco de Esquerda que escolheu Rui Lino para liderar a lista de candidatos. Há, pelo menos, 20 anos que só o PSD e PS elegem deputados pelo distrito.

PS. Hortense Martins

A gestora Hortense Martins volta a ser cabeça-de-lista pelo PS em Castelo Branco. É deputada há 14 anos e na última legislatura esteve envolvida em duas polémicas. Em maio foram publicadas notícias a dar conta que o registo de interesses entregue pela deputada no Parlamento tinha informações contraditórias face ao registo comercial de uma empresa da qual é sócia. Ao Parlamento, Hortense Martins declarou que deixou de ser gerente de uma empresa hoteleira em junho de 2011 mas terá mantido funções até março de 2019. Só nessa data deu entrada na Conservatória do Registo Comercial um documento a cessar funções. Além disso, em 2010 e 2013, foram aprovados dois subsídios de fundos comunitários para a empresa do pai. Os casos geraram desconforto no PS com militantes a pedir o seu afastamento do partido. É, desde 2014, presidente da distrital do PS em Castelo Branco e é licenciada em Organização e Gestão de Empresas.

PSD. Cláudia André

Cláudia André é uma das novas caras em que Rui Rio apostou, substituindo o santanista Manuel Frexes. Geógrafa e professora no concelho de Oleiros, Cláudia André tem 48 anos e é natural da Sertã. Tem ligações ao partido, sendo vogal da comissão política do PSD e porta-voz para a área da Educação, Cultura, Juventude e Desporto do Conselho Estratégico Nacional do PSD, presidido por David Justino, mas não tem qualquer experiência enquanto deputada. Nas últimas autárquicas, em 2017, foi eleita deputada municipal na Câmara de Sertã, onde foi vereadora, entre 2009 e 2017. Atualmente preside ao conselho de administração da Prazilândia - Turismo e Ambiente. Aos 48 anos, Cláudia André é licenciada em Geografia, pela Universidade de Coimbra, e mestre em Sistemas de Informação Geográfica, também pela Universidade de Coimbra. Tem ainda a licenciatura em Gestão Escolar, pelo Instituto Politécnico de Leiria.

CDS. Assunção Vaz Patto

Assunção Vaz Patto é uma das estreias do CDS enquanto candidata a deputada. Há, pelo menos, 20 anos que o CDS não elege qualquer deputado naquele distrito. Médica Neurologista no Hospital Sousa Martins e professora associada da Faculdade de Ciências da Saúde de UBI, nas últimas autárquicas, Assunção Vaz Patto, que nasceu em Coimbra em 1963, foi a cabeça-de-lista do partido à presidência da Assembleia Municipal da Covilhã. A candidata diz que decidiu aceitar o convite do CDS para defender medidas que ajudem a população de Castelo Branco. Como prioridades, Assunção Vaz Patto quer implementar um estatuto fiscal para o interior, reduzindo o IRC das empresas que se queiram deslocar para aquelas regiões assim como baixar o IRS das famílias que ali vivem. Além disso, caso seja eleita deputada, Assunção Vaz Patto quer melhorar as vias ferroviárias e rodoviárias.

BE. Rui Lino

Também o Bloco de Esquerda, que nunca conseguiu eleger um deputado por Castelo Branco, aposta numa cara nova para liderar a lista de candidatos às legislativas deste ano. Rio Lino, nasceu em Coimbra em 1979, mas tem raízes familiares na Covilhã e vive na cidade serrana desde 2011. É licenciado em Serviço Social pelo Instituo Superior Miguel Torga e tem uma pós-graduação em Gestão da Unidades de Saúde pela Universidade da Beira Interior e está ligado a vários movimentos sociais, culturais e artísticos, sendo, por exemplo, um dos membros da Plataforma Contra a Guerra. Rui Lino colabora também com jornais e sites, fazendo parte da Equipa Editorial do portal Interior do Avesso. É militante do Bloco de Esquerda e faz parte do núcleo concelhio da Covilhã e é um dos porta-vozes da comissão coordenadora da distrital do partido.

CDU. Ana Maria Leitão 

Pela segunda vez consecutiva, o PCP e Os Verdes apostam em uma mulher para liderar o elenco de candidatos pela CDU em Castelo Branco. Este ano a escolha recaiu sobre Ana Maria Leitão que nasceu em Castelo Branco e tem 52 anos. É professora do 2.º ciclo do básico no Fundão e dirigente do Sindicato dos Professores da Região Centro, afeto à Fenprof. Tem também ligações ao PCP sendo membro da comissão da concelhia do partido. Nas últimas eleições europeias, realizadas em maio deste ano, fez parte da lista de candidatos da CDU como suplente. E em 2017, nas eleições autárquicas, foi candidata à presidência da Câmara Municipal de Castelo Branco. Foi eleita deputada municipal naquele concelho, durante dois mandatos.

PAN. Rebeca Lopes 

O Pessoas-Animais-Natureza escolheu Rebeca Lopes para encabeçar a lista de candidatos a deputados. Rebeca Lopes é mandatária da campanha às legislativas. Licenciada em Direito pela Universidade Lusófona, Rebeca Lopes é advogada na sociedade CM&Associadas. Aos 30 anos, Rebeca Lopes tem ainda uma pós-graduação em Ciências Forenses, Investigação Criminal e Comportamento Desviante pelo Instituto CRIAP. Rebeca Lopes já foi militante da Juventude Social democrata, onde, entre 2015 e 2017, exerceu funções de vice-presidente da comissão política distrital.

 

Aliança

Ana Camilo

Partido Nacional Renovador (PNR)

Guilherme Serra

Chega

José Dias

Partido Popular Monárquico (PPM)

Luís Vieira

Iniciativa Liberal

Maria Castello Branco

Partido Trabalhista Português (PTP)

Bruno de Sousa

Livre

Miguel Cardoso

Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP)

Fernando Rocha

Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP)

Joaquim Pinto

Reagir Incluir Reciclar (R.I.R)

Jorge Azevedo

Partido da Terra (MPT)

Carla Pereira

Partido Democrático Republicano (pdr)

Vítor Santos

 

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×