21/9/19
 
 
Sporting. Pontes para o sucesso ou nova Caixinha de surpresas em Alvalade

Sporting. Pontes para o sucesso ou nova Caixinha de surpresas em Alvalade

Laura Ramires 10/09/2019 10:24

O ex-treinador dos sub-23 do Sporting prepara a deslocação dos leões ao Bessa. Perder é proibido mas, se acontecer, esperam-se novas mudanças

O Sporting regressou esta segunda-feira aos treinos, num momento em que os leões voltam a estar debaixo de fogo. A menos de uma semana da deslocação ao Bessa, para defrontar o Boavista, a contar para a quinta jornada da Liga portuguesa, Leonel Pontes já está em contagem decrescente para o seu primeiro desafio enquanto treinador interino. O ex-técnico dos sub-23 do Sporting tem agora cinco dias para incutir a sua filosofia no plantel, que só voltará a estar completo a partir desta quinta-feira devido aos compromissos das seleções. No treino de ontem, o principal destaque foi para a presença de Rafael Fernandes, júnior que trabalhou pela primeira vez com a equipa principal. Além da presença do central, de apenas 17 anos, Pontes contou ainda com Tomás Silva, Matheus Nunes, Nuno Moreira, Pedro Mendes, Joelson Fernandes e João Oliveira. Às ausências dos jogadores internacionais juntaram-se ainda Ristovski e Jovane Cabral, que continuam a fazer tratamento e treino condicionado no relvado. Já Fernando mantém-se sob a orientação da Unidade de Performance. Aliás, a integração dos reforços no conjunto verde--e-branco será outra das missões do atual treinador dos leões, que conta, além de Fernando, com Bolasie e Jesé, provenientes do Shakhtar, Everton e PSG, respetivamente.

De notar que Frederico Varandas, presidente do clube, já fez saber que o sucessor de Marcel Keizer “não tem prazo”, mas sim “uma tarefa”. Apesar de estar interinamente no comando técnico dos leões, Leonel Pontes sabe que caso consiga alcançar bons resultados desportivos poderá vir a alterar o seu estatuto para treinador definitivo. Porém, a margem de erro para o técnico madeirense parece ser mínima, e uma derrota na noite de domingo pode ditar de imediato o adeus ao banco da equipa principal.

Tanto assim é que a direção de Alvalade já tem várias hipóteses em cima da mesa caso se confirme o pior cenário no encontro diante dos axadrezados.

Pedro Caixinha é o mais recente nome em carteira. O alentejano, de 48 anos, está atualmente sem clube depois de ter deixado, há dias, o comando técnico do Cruz Azul. Caixinha chegou ao emblema mexicano na época 2017/18 e na seguinte sagrou-se vencedor da Taça Abertura, colocando fim a uma seca de títulos que o clube atravessava desde 2013. O técnico luso conduziu ainda La Maquina à conquista da Supertaça mexicana de 2018/19. Pedro Caixinha foi, recorde-se, treinador adjunto na primeira passagem do técnico José Peseiro por Alvalade (verão de 2004 a outubro de 2005). Peseiro voltou ao comando técnico do Sporting em julho de 2018, mas acabou por ser despedido pouco tempo depois por... Varandas, que havia sido eleito presidente recentemente.

Além de Caixinha, Leonardo Jardim é outra das possibilidades avançadas. Sem vencer para o campeonato francês (duas derrotas e dois empates em quatro jornadas), a possível saída do português dos monegascos alimenta a hipótese do seu regresso a Alvalade. Amigo próximo do treinador, o sucessor de Bruno de Carvalho nunca escondeu, de resto, o desejo de voltar a contar com Jardim, que orientou a equipa principal leonina durante um ano (maio de 2013 a maio de 2014).

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×