13/11/19
 
 
Legislativas. Bloco quer programa de reabertura de serviços públicos

Legislativas. Bloco quer programa de reabertura de serviços públicos

José Luís Batalha Luís Claro 10/09/2019 08:13

Proposta dos bloquistas aplica-se aos territórios com menos população e prevê incentivos à fixação de trabalhadores.

O Bloco de Esquerda defende a reabertura dos serviços públicos no interior do país para combater o despovoamento. “Aquilo que é preciso, porque cria emprego e fixa população, é ter um programa de reabertura de serviços públicos em todo o país”, disse Catarina Martins, após uma visita à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

A coordenadora dos bloquistas argumentou que “quando um serviço público é aberto há logo emprego” e defendeu que estes serviços devem ser repostos “de forma gradual e com o apoio das autarquias” para que seja possível fixar “a população e combater o despovoamento”.

O manifesto eleitoral do Bloco de Esquerda prevê a criação de um “programa de reabertura gradual de serviços públicos nos territórios de baixa densidade, acompanhado de incentivos à fixação de trabalhadores e trabalhadoras do Estado nesses territórios”. Os bloquistas propõem ainda a “reversão da fusão de freguesia” e um processo “aberto e democrático com vista à regionalização”.

ERASMUS para o Interior Catarina Martins desvalorizou as propostas do PS e do PSD para a criação um Erasmus interno. “Quando ouço projetos mais ou menos caricatos sobre o ensino superior, sobre o interior, devo dizer que dar contratos de trabalho permanentes aos investigadores que aqui estão, isso sim, era uma grande medida para fixar população nestas universidades e institutos politécnicos”, afirmou.

António Costa anunciou, no sábado, em Vila Real, que tenciona criar um Eramus para o interior para que os jovens estudantes possam conhecer “outros territórios, saberes e espaços”. O programa dos socialistas prevê a criação de “um programa Erasmus interno, fomentando a mobilidade de estudantes entre instituições de ensino do litoral e do interior”.

Deslocalizar serviços Rui Rio foi o primeiro a lançar a proposta que visa apostar no interior do país. “Temos de dar também oportunidade aos jovens portugueses de conhecerem o seu próprio país”, afirmou, no domingo, o líder social-democrata.

No programa eleitoral, o PSD prevê o lançamento de um programa Eramus para o interior com “o objetivo de fomentar a mobilidade de estudantes do litoral para o interior”. Os sociais-democratas querem “garantir uma oferta de ensino superior diversificada e ajustada à especialização regional” e “promover uma melhor articulação entre a oferta de ensino superior e a especialização regional ou as necessidades do seu tecido económico e social”.

O partido liderado por Rui Rio aposta ainda na implementação de “um programa de desconcentração que deslocalize progressivamente alguns serviços públicos relevantes para fora das maiores áreas metropolitanas”. Uma medida que seria aplicada com “respeito pelos direitos de pessoas e famílias e recorrendo a instrumentos de compensação sempre que isso se revele necessário”.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×