19/9/19
 
 
PSD convida António Vitorino e Mesquita Nunes para a Universidade de Verão

PSD convida António Vitorino e Mesquita Nunes para a Universidade de Verão

João Porfírio Jornal i 24/08/2019 12:50

Universidade de verão do PSD será o segundo momento da rentrée.

A Universidade de Verão do PSD, JSD e Instituto Sá Carneiro  arranca na segunda-feira com 100 jovens (60 homens e 40 mulheres), em Castelo de Vide e com temas obrigatórios como economia, ciência e Europa, além de análises sobre a justiça, com um debate sobre a composição dos conselhos superiores das magistraturas.

O programa da Universidade de Verão tem, entre a lista de oradores,  figuras como António Vitorino, antigo dirigente socialista, e também o coordenador do programa eleitoral do CDS. Mesquita Nunes participará num painel de debate com Miguel Poiares Maduro, ex-ministro-adjunto, sobre os desafios das democracias. Além disso, o comissário europeu Carlos Moedas irá participar num painel sobre Ciência.

Na lista de convidados estão ainda vários cabeças-de-lista do PSD nas  legislativas, como Filipa Roseta, por Lisboa, Hugo Carvalho, Porto, Ana Miguel Santos, Aveiro, e Mónica Ferro, cabeça-de-lista  por Coimbra. Margarida Balseiro Lopes é cabeça-de-lista por Leiria, mas será a anfitriã da iniciativa, uma vez que é a presidente da JSD, uma das organizadoras do encontro.

A universidade de verão termina a 1 de setembro e será  o segundo momento de rentrée do PSD, com um discurso de Rui Rio.

Apesar da iniciativa ter como meta a formação de jovens em áreas decisivas para a política, Carlos Coelho, o diretor da Universidade, admite que as intervenções de alguns oradores  possam  ter leituras de campanha eleitoral. «Ninguém ignora que estamos em período de campanha eleitoral», afirmou ao i  o ex-eurodeputado.

Em cada edição são convidadas personalidades a responder a questões à distância, colocadas pelos alunos. Normalmente, os convidados escolhem duas, mas em 2018 o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, respondeu a todas. O que obrigou a organização a fazer uma edição especial do jornal diário interno, o JUV. Carlos Coelho reconheceu que Marcelo não poderia ser convidado este ano porque  «a um mês das eleições, poderia ser mal interpretado». Mas não revelou quem serão os escolhidos.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×