16/9/19
 
 
Disputa entre Bolsonaro e Macron: fotografias falsas, mentiras e fins de acordos

Disputa entre Bolsonaro e Macron: fotografias falsas, mentiras e fins de acordos

AFP jornal i 23/08/2019 16:59

Jair Bolsonaro disse que Macron demonstra ter "uma mentalidade colonialista descabida" ao "instrumentalizar" o assunto propondo que "assuntos amazónicos sejam discutidos no G7, sem a participação dos países da região".

Jair Bolsonaro acusou o presidente francês, Emmanuel Macron de ter partilhado "fotografias falsas" dos incêndios na Amazónia com a ideia de ter "ganhos políticos pessoais". 

Macron acusou, na passada quinta-feira, o presidente brasileiro de não cumprir com as medidas acordadas na cimeira de Osaka, que ocorreu no final de junho do presente ano. "O Presidente Bolsonaro decidiu não respeitar os compromissos ambientais e não se empenhar em matéria de biodiversidade. Nestas condições, França opõe-se ao acordo com o Mercosul tal como está", disse aos orgãos de comunicação internacional.

A Irlanda também disse que se iria ao opor ao acordo com o Mercado Comum do Sul, que defende a livre comercialização de produtos entre a UE e o Brasil. "Não há qualquer forma de a Irlanda votar a favor do acordo de comércio livre entre a UE e o Mercosul se o Brasil não respeitar os seus compromissos ambientais", afirmou o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar.

O presidente francês alertou ainda os países pertencentes ao G7 para a "crise internacional" e que este deve ser um dos tópicos principais na cimeira que vai ocorrer este fim de semana, em Biarritz, em França, escreveu no Twitter- 

Bolsonaro respondeu prontamente às afirmações de Macron e disse que o presidente francês estava a "instrumentalizar uma questão interna do Brasil e de outros países da Amazónia para ganhos políticos pessoais", declarou. O tom sensacionalista com que se refere à Amazónia (apelando até para fotos falsas) não contribui em nada para a solução do problema", acrescentou o dirigente. 

Jair Bolsonaro disse que Macron demonstra ter "uma mentalidade colonialista descabida" ao "instrumentalizar" o assunto propondo que "assuntos amazónicos sejam discutidos no G7, sem a participação dos países da região".

Segundo a imprensa brasileira, o governo constituiu um gabinete de crise para discutir a situação dos incêndios na Amazónia e está a ser discutida a possibilidade de utilizar o exército para combater os fogos.

Our house is burning. Literally. The Amazon rain forest - the lungs which produces 20% of our planet’s oxygen - is on fire. It is an international crisis. Members of the G7 Summit, let's discuss this emergency first order in two days! #ActForTheAmazon pic.twitter.com/dogOJj9big

— Emmanuel Macron (@EmmanuelMacron) August 22, 2019

- Lamento que o presidente Macron busque instrumentalizar uma questão interna do Brasil e de outros países amazônicos p/ ganhos políticos pessoais. O tom sensacionalista com que se refere à Amazônia (apelando até p/ fotos falsas) não contribui em nada para a solução do problema.

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) August 22, 2019

 

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×