19/9/19
 
 
Rui Rio. “[O Governo] optou por fazer um círculo mediático e pôs-se num dos lados da barricada"

Rui Rio. “[O Governo] optou por fazer um círculo mediático e pôs-se num dos lados da barricada"

Jornal i 16/08/2019 18:47

O líder social-democrata sugeriu que Marcelo Rebelo de Sousa seja mediador das negociações caso a mediação do Governo falhe, pedindo que se mantenha a "boa fé" tal como "a isenção do Executivo" durante a greve dos motoristas

“O PSD apela à boa-fé de ambas as partes, quer os sindicatos quer da entidade patronal, e apela à isenção do Governo. (…) Se o senhor primeiro-ministro e o Governo não estiverem capazes de serem árbitros, teremos então sempre naturalmente o recurso ao Presidente da República, que pode ser ele numa circunstância a seguir o árbitro que o Governo não conseguiu ser” começou por afirmar Rui Rio, líder do PSD, numa conferência de imprensa realizada no Porto. Na perspetiva do social-democrata, o Executivo criou um clima "adequado para tomar medidas punitivas tentando demonstrar que é forte, que mete os grevistas na ordem e que - e isto é o mais perverso - salvava os portugueses de um caos que foi o próprio governo que criou”.

Relativamente à ação governamental no decorrer da greve, que já conta com quatro dias, Rio foi direto: “optou por fazer um círculo mediático e pôs-se num dos lados da barricada” frisando que, nos dias que antecederam o início da paralisação, o ministro da Defesa “anunciava dramaticamente a requisição das Forças Armadas”, o ministro da Administração Interna “requisitava a GNR” e o primeiro-ministro “convocou um gabinete de crise e alimentava o caos”. Para o economista, "o Governo percebeu que a estratégia que até então estava a dar furtos, começava a falhar" e mudou de estratégia "levantando o círculo mediático, adoçou o discurso e começou a empenhar-se à séria, a fomentar o diálogo, a ser mais imparcial e os resultados começaram a aparecer: suspensão da greve ideal para todos".

O antigo presidente da Câmara Municipal do Porto realçou que "o PSD sempre defendeu isto que agora começou a acontecer. Aquilo que se está a fazer agora é que é o caminho certo" e esclareceu: "O PSD não participou no circo e o PSD, enquanto eu for líder, não participa no circo. Não estou aqui para dar espetáculo". Sugerindo que Marcelo Rebelo de Sousa seja mediador das negociações caso a mediação do Governo falhe, Rio pediu que se mantenha a "boa fé" tal como "a isenção do Executivo".

“É como a geringonça. Governo, PCP e Bloco também nunca se reúnem todos aos mesmo tempo. O Governo reúne ora com o Bloco, ora com o PCP" disse, referindo-se às reuniões individuais que o Governo está a organizar com cada uma das partes envolvidas na greve.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×