14/12/19
 
 
Rui Rio. “António Costa é muito mais à esquerda do que eu”

Rui Rio. “António Costa é muito mais à esquerda do que eu”

Bruno Gonçalves Luís Claro 14/08/2019 08:41

Presidente do PSD garante que é diferente do líder do PS no estilo e na ideologia. Sociais-democratas lançaram site das eleições legislativas.

Rui Rio garante que entre ele e o primeiro-ministro há, pelo menos, duas diferenças: “O estilo e a ideologia”. O presidente do PSD diz que “António Costa é muito mais à esquerda” e a prova disso é que se uniu à extrema-esquerda “sem qualquer constrangimento”. E, quanto ao estilo, “valoriza muito mais o curto prazo e os fenómenos táticos e conjunturais”.

Numa entrevista no jornal de campanha do mês de agosto, Rui Rio é desafiado a explicar o que o separa do líder dos socialistas e garante que se preocupa “menos com o curto prazo” e “mais com a componente estrutural dos problemas”.

Rui Rio, que foi acusado pelos críticos internos de se colar demasiado ao Governo socialista, aproveita para se distanciar da geringonça e aponta as principais falhas de António Costa. “A falta de investimento e de gestão nos serviços públicos, o abandono das pequenas e médias empresas e o taticismo político, colocando muitas vezes o interesse de Portugal em segundo plano”, são os principais erros apontados pelo líder do PSD ao Executivo. “A isto acresce o facto de o PS ter batido o recorde histórico da carga fiscal. Nunca os portugueses pagaram tantos impostos”, acrescenta.

Nesse sentido, Rui Rio garante que só quando o PSD chegar ao Governo será possível “começar a baixar a brutalidade de impostos que pagamos”. O PSD terá ainda como prioridades o crescimento económico e a melhoria dos serviços públicos, mas “isso só se consegue com uma melhor gestão do dinheiro público e com mais apoio ao investimento – exatamente o contrário daquilo que o Governo do PS tem feito”.

FASCÍNIO POR SÁ CARNEIRO O líder do PSD começa a entrevista a falar sobre o seu passado. Diz que o interesse pela política “começou ainda antes do 25 de Abril, na luta contra a ditadura” e, mais tarde, que entrou para a JSD devido ao “fascínio” que tinha por Sá Carneiro. “A seguir à revolução tive a militância normal que os jovens começaram a ter nessa altura, embora com uma consciência política um pouco mais apurada porque já tinha tido a tal atividade política anterior, uma consciência muito grande em relação ao valor da democracia, da liberdade, da justiça e da igualdade de oportunidades”, conta.

PSD LANÇA SITE O PSD lançou, esta semana, o site para as legislativas. A página oficial do partido para as eleições apresenta, para já, todos os cabeça-de-lista e algumas propostas nas áreas do ambiente, finanças públicas, saúde, agricultura e natalidade. Um dos destaques do site é dedicado às falhas do Governo. O PSD garante que, apesar de os socialistas dizerem que “governam bem”, nunca “os portugueses pagaram tantos impostos”.

Os cabeças-de-lista explicam, num pequeno texto de apresentação, o que os levou a aceitar travar este combate ao lado de Rui Rio. “Portugal precisa de cidades onde habitação condigna e transportes eficientes são construídos sem destruir o planeta”, escreve Filipa Roseta, que encabeça a lista pelo círculo de Lisboa. Já a advogada Mónica Quintela explica que aceitou o desafio com a convicção de que Rui Rio “mudará o paradigma da política e exercê-la-á com a seriedade e dignidade devidas”.

Rui Rio está de férias, mas deverá voltar ainda durante esta semana. As últimas intervenções do líder do PSD foram feitas através do Twitter para criticar a atuação do Governo na greve dos motoristas de matérias perigosas. Com Cristina Rita

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×