21/8/19
 
 
Salário médio atinge 911 euros

Salário médio atinge 911 euros

Mafalda Tello Silva 08/08/2019 10:19

Dados divulgados pelo INE avançam que há mais de 100 mil pessoas a receber menos de 310 euros líquidos por mês em Portugal.

O rendimento mensal médio líquido dos trabalhadores por conta de outrem atingiu o valor médio de 911 euros no segundo trimestre, revelou ontem o Instituto Nacional de Estatística (INE). Este valor é o mais alto registado desde 2011, ano em que Portugal pediu ajuda externa. Segundo o INE, o rendimento mensal médio líquido cresceu 2,7% no segundo trimestre por comparação com igual período de 2018, em termos homólogos, e 0,9% face ao trimestre anterior. Os dados do INE revelam ainda que 1,9 milhões de trabalhadores por conta de outrem têm um rendimento médio mensal líquido entre 600 e 900 euros. Contudo, existem ainda 100 mil pessoas a receber menos de 310 euros líquidos por mês e mais de 307 mil a receberem entre os 310 e os 600 euros. Isto é, há uma parte da população ativa que recebe retribuição líquida mensal abaixo do salário mínimo nacional (600 euros).Ainda assim, o rendimento mensal médio líquido aumentou no segundo trimestre em todas as regiões do país. O setor de atividade que registou os valores mais altos em Portugal, no segundo trimestre de 2019, foi o dos serviços, com 939 euros mensais líquidos em média, seguindo-se o setor da indústria, construção, energia e água, fixando-se nos 848 euros. Já os setores da agricultura, a produção animal, caça, floresta e pesca ficaram em último lugar, com uma média mensal de 675 euros líquidos.Acima dos 2500 euros O rendimento mensal médio líquido dos trabalhadores por conta de outrem atingiu o valor médio de 911 euros no segundo trimestre, revelou ontem o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este valor é o mais alto registado desde 2011, ano em que Portugal pediu ajuda externa. Segundo o INE, o rendimento mensal médio líquido cresceu 2,7% no segundo trimestre por comparação com igual período de 2018, em termos homólogos, e 0,9% face ao trimestre anterior.

Os dados do INE revelam ainda que 1,9 milhões de trabalhadores por conta de outrem têm um rendimento médio mensal líquido entre 600 e 900 euros. Contudo, existem ainda 100 mil pessoas a receber menos de 310 euros líquidos por mês e mais de 307 mil a receberem entre os 310 e os 600 euros. Isto é, há uma parte da população ativa que recebe retribuição líquida mensal abaixo do salário mínimo nacional (600 euros).

Ainda assim, o rendimento mensal médio líquido aumentou no segundo trimestre em todas as regiões do país.

O setor de atividade que registou os valores mais altos em Portugal, no segundo trimestre de 2019, foi o dos serviços, com 939 euros mensais líquidos em média, seguindo-se o setor da indústria, construção, energia e água, fixando-se nos 848 euros. Já os setores da agricultura, a produção animal, caça, floresta e pesca ficaram em último lugar, com uma média mensal de 675 euros líquidos.

Acima dos 2500 euros No que diz respeito aos salários mais elevados, apenas 70 mil trabalhadores recebem por mês mais de 2500 euros líquidos em média. Desses 70 mil, 37,9% ganham acima dos três mil euros. O relatório divulgado pelo INE revela também que na Área Metropolitana de Lisboa se registou o valor médio mais alto (1054 euros), ficando o Norte em segundo lugar (865 euros), depois o Centro (855 euros), o Alentejo (851 euros) e, por fim, o Algarve (840 euros). Os valores mais baixos verificaram-se nas regiões autónomas, com 801 euros nos Açores e 796 euros na Madeira, respetivamente.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×