21/8/19
 
 
EPAL quer aumentar número de bebedouros

EPAL quer aumentar número de bebedouros

Daniela Soares Ferreira 06/08/2019 19:35

Depois do lançamento da nova app que permite saber a qualidade da água que consome, a EPAL, em conjunto com outras entidades, quer aumentar o número de bebedouros.

A EPAL lançou recentemente uma aplicação que permite saber, com base em georreferenciação e em tempo real, a qualidade da água que consome: a H2O Quality. E se, para já, a app disponibiliza a localização de mais de 50 bebedouros “distribuídos pela cidade de Lisboa e da responsabilidade da câmara municipal”, o objetivo é que este número aumente, numa altura em que estudos revelam que 90% dos clientes de Lisboa assumem que bebem sempre água da torneira.

“A EPAL está já a trabalhar em conjunto com as 170 entidades que aderiram ao desafio de incentivo ao consumo da água da torneira com vista a incluir nesta aplicação os bebedouros instalados nos seus espaços com acesso ao público”, disse ao i Marcos Sá, diretor de comunicação e educação ambiental da EPAL, dando como exemplo o bebedouro que a EPAL instalou na Loja do Cidadão das Laranjeiras e os instalados no ISCTE e na NOVA Medical School – Faculdade de Ciências Médicas.

Mas a ambição não fica por aqui, com a EPAL a garantir que vão ser ainda identificados 200 bebedouros, que serão instalados em Lisboa no âmbito do projeto que vai ser lançado em setembro, numa parceria entre a EPAL, a Câmara Municipal de Lisboa e o GEOTA. O objetivo, avança Marcos Sá, é disponibilizar um bebedouro para a capital, inovador e mais inclusivo, e também amigo dos animais. A iniciativa pretende ainda incentivar o consumo da água da torneira e reduzir o plástico de uso único.

Questionada sobre o local onde a água é melhor em Lisboa, a EPAL garante que “considerando que a rede de distribuição de água em Lisboa se estende por mais de 1400 quilómetros de condutas, incluindo cerca de 102 mil ramais de abastecimento domiciliário”, a água de Lisboa, “embora de excelente qualidade”, em alguns casos, e dependendo da zona, pode apresentar “pequenas diferenças nos valores relativamente aos parâmetros analisados, nomeadamente o cálcio, o magnésio, o cloro, a dureza, o pH, entre outros, apesar de cumprirem os valores definidos pela legislação nacional em vigor”.

E a aplicação? A H2O Quality é uma iniciativa inédita no setor da água a nível mundial. Através dela e a qualquer momento, o utilizador pode conhecer a qualidade da água do local onde se encontra. É ainda possível saber a localização de bebedouros. Dada a sua importância, Marcos Sá avança que a aplicação “será brevemente comercializada para servir outras entidades gestoras de água, o que irá permitir que câmaras municipais, serviços municipalizados de água e saneamento, empresas municipais e intermunicipais de água possam disponibilizar este serviço à população no território que gerem”.

A Importância de beber água da torneira Marcos Sá diz ao i que, nos últimos estudos efetuados, 90% dos clientes da EPAL em Lisboa garantem beber sempre água da torneira e, nesse sentido, o importante é incentivar cada vez mais as pessoas a consumirem esta água. Quem confessou não beber água da torneira apontou como principal causa o sabor a cloro. No sentido de levar as pessoas a consumir mais água da rede pública, o primeiro passo é a partilha de informação. “Estamos convictos de que quanto mais informados estiverem os consumidores, mais confiança vão ter na qualidade da água da EPAL, levando-os a optar pela água da torneira, a opção que sabem ser a mais sustentável e mais amiga do ambiente”, finaliza.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×