11/8/20
 
 
Mação de censura e o novo inquilino do nº 10 de Downing Street

Mação de censura e o novo inquilino do nº 10 de Downing Street

Manuel J. Guerreiro 24/07/2019 11:36

O Ministro Eduardo Cabrita lamenta assim, com profunda tristeza que um autarca possa fazer exactamente o mesmo que ele acabara de fazer naquele comovente momento de televisão. Extraordinário!

1. A propósito do grande incêndio que durante o passado fim-de-semana atingiu o concelho de Mação, foi bastante esclarecedor que o Ministro da Administração Interna tenha ido à televisão (RTP) afirmar o seguinte: "O senhor presidente da Câmara de Mação, com quem estive hoje à tarde, vejo com desgosto que - aquilo que julgava ser uma perturbação motivada pela tensão da ocorrência que estava a passar-se no seu concelho - optou por não promover a ativação do Plano Municipal de Emergência, não dar qualquer cooperação ao esforço de Proteção Civil e ser verdadeiramente um comentador televisivo".

O Ministro Eduardo Cabrita lamenta assim, com profunda tristeza que um autarca possa fazer exactamente o mesmo que ele acabara de fazer naquele comovente momento de televisão. Extraordinário!

Depois do Primeiro-Ministro ter tido o desplante de publicamente responsabilizar o autarca - ainda que de uma forma subliminar - pelo trágico incêndio ocorrido, ao ter referido com a deselegância do costume: " não digo aos autarcas o que é que devem fazer para prevenir os riscos de incêndio", o que de resto se compreende perfeitamente, por ser, de facto, uma matéria que manifestamente não domina. E perante a gritante demonstração de incompetência com que uma vez mais o seu Governo lidou com o respectivo combate às chamas, é legítima e perfeitamente natural que o autarca de Mação reagisse também publicamente na entrevista que deu à comunicação social.

Resumindo, o Governo acusa levianamente um autarca por um facto, numa inqualificável tentativa de auto-desresponsabilização pelo que quer que seja, esperando com a maior das naturalidades desse mesmo líder político local o mais severo silêncio, por forma, a que se possa cumprir pela ausência de contraditório, a popular ideia do "quem cala consente".

Ora, não se calando nem consentindo, o Presidente da Câmara de Mação resolveu, e muito bem, denunciar a falhas que ocorreram no combate ao fogo e revelar algumas questões pertinentes da relação concreta entre o Governo e as autarquias locais relativamente à tal política de prevenção de risco e ao combate de incêndios que, pelos vistos, tem sido afinada por diferentes diapasões, consoante a harmonia partidária entre o Governo e a Autarquia em questão...

Este é, pois, um excelente exemplo do tipo de raciocínio conceptual que sustenta a dogmática definição de "reacção". Uma expressão exaustivamente usada no léxico político português durante toda a década de 70 e boa parte da de 80 do século passado, tendo atingido o seu apogeu durante o período revolucionário do pós-25 de Abril de 1974.

Posto isto, dirijo-me abertamente a Vasco Estrela, Presidente da Câmara deste concelho, cuja área ardida atinge uns impressionantes 95%.

Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Mação, lamento imenso, mas como vê, o senhor é um "reaccionário"…

Não obstante, presto-lhe a minha solidariedade, estando ao seu lado e ao lado de todos os maçaenses que em Outubro entendam, por bem, apresentar nas urnas uma merecida e contundente MAÇÃO DE CENSURA a este Governo.

2. Independentemente das qualidades e competências académicas e políticas do novo Primeiro-Ministro britânico, uma coisa é certa. Confirma-se de forma muito clara que estamos definitivamente numa era política mundial de pura excentricidade quanto ao tipo de personalidade das lideranças.

Boris Johnson a quem poderíamos carinhosamente apelidar de “BoJo” é disso mesmo o mais recente e belíssimo exemplar. A par, aliás, de outros em que se inclui o incontornável Donald Trump, cujas parecenças físicas em geral e capilares em particular, são arrepiantes.

Há uma expressão muito inglesa que nunca fez tanto sentido usar como agora neste tempo de perfeita loucura democrática..."GOD SAVE THE QUEEN".

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×