29/3/20
 
 
Mário Bacelar Begonha 24/07/2019
Mário Bacelar Begonha

opiniao@newsplex.pt

A educação em democracia

Numa Democracia Ocidental a Educação, da responsabilidade do Estado, não pode ser proposta, tem que ser imposta, pois o Governo já foi, anteriormente, legitimado através do voto popular.

Num regime ditatorial, como a china, um criminoso, em determinadas condições, pode ser executado com um tiro na nuca e a família do envolvido terá ainda de pagar a bala. É evidente que num regime assim não são admitidas opiniões contrárias, e elas não surgem, pois caso contrário serão “silenciadas”!

Mas numa Democracia Ocidental a Educação, da responsabilidade do ESTADO, não pode ser proposta, tem que ser imposta, pois o Governo já foi, anteriormente, legitimado através do voto popular.

Ora se assim deve ser, por imperativo de consciência, fruto da necessidade de assegurar gerações preparadas e aptas para contribuírem para o desenvolvimento do PAÍS, torna-se legítimo que o Estado, através do Governo, imponha um programa compatível com o cumprimento das metas a que se propõe.

Assim sendo não se pode compreender, e muito menos aceitar, que o Governo não consiga impor um programa, referendado, e aprovado, a menos que ele não exista, por falta de visão do Governo, por incapacidade, impreparação e ignorância ou ainda por deficiente desenvolvimento humano dos responsáveis.

Vem isto a propósito da Educação Através do Movimento, a que alguns ainda chamam, Educação Física, que é leccionada nas Escolas Públicas e Privadas com “paralelismo pedagógico”, não ser levada a sério, nem tida em conta na formação do carácter dos jovens, que assim progridem nos diferentes graus do ensino, podendo até não cumprir os mínimos exigidos e julgados indispensáveis ao desenvolvimento de qualquer ser humano. Esta situação é absurda em Democracia!.

A Formação Desportiva, como disciplina, está na base da aprendizagem do convívio social, com respeito das regras e normas sociais, que têm que ser impostas, e não propostas, com sanções, em caso de incumprimento, sendo condição “sine qua non”, para ser possível viver em Democracia, ou seja, em plena igualdade com respeito pelos outros e por si próprio.

Isto não se ensina na Matemática, na Geografia, no Desenho, na Física, etc., etc. ...

Então não se compreende que o tal “CONSELHO DA EDUCAÇÃO” não se faça ouvir e que se conforme com o estado actual da Educação, neste contexto, e que permita, EM SILÊNCIO, que tal situação se mantenha, apesar da promessa de que a Disciplina terá “notas”, no futuro.

Esta não é a questão!. A questão é outra, ou seja, é preciso que todos sintam essa necessidade e que ela esteja interiorizada e enraizada na cultura do povo português, no sentido antropológico.

Depois o resto será fácil, já que seria normal o Ensino da Formação Desportiva (Ginástica, Jogos e Desportos), começar aos 4 anos , na Pré-Primária, e ir até ao “terminus” da Faculdade. Claro que depois o cidadão não poderia dispensar esse “medicamento milagroso” para o seu equilíbrio funcional orgânico, a que Cannon apelidou de HOMEOSTASIA.

Para nós isto é claro, simples e exequível, só não podem é confundir ISTO, com Futebol Espectáculo.

É que se o Governo quer votos, tê-los-á, se preparar os cidadãos para reconhecerem que o Governo fez, faz e fará, por todos, o melhor, o mais adequado à felicidade de todos e de cada um.

Esta é a Democracia com que sempre sonhámos. Bom dia.

Sociólogo

Escreve quinzenalmente

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×