20/8/19
 
 
Devolver embalagens de plástico vai começar a ser recompensado

Devolver embalagens de plástico vai começar a ser recompensado

Dreamstime SOL 19/07/2019 16:11

A Sociedade Ponto Verde lançou dados, esta sexta-feira, que comprovam que a população portuguesa ganha cada vez mais interesse pelo meioambiente e que é cada vez mais habitual reciclar-se em casas portuguesas.

Devolver uma embalagem de plástico não reutilizável vai começar a ser recompensado a partir do final de 2019. Os consumidores podem receber entre dois a cinco cêntimos por cada embalagem devolvida a estabelecimentos comerciais. 

A medida foi proposta pelo Ministério do Ambiente e da Transição Energética para garantir a reciclagem dessas mesmas embalagens e foi aprovada esta sexta-feira em Diário da República. Podem ser devolvidas aos estabelecimentos, garrafas PET (politereftalato de etileno) de água, sumo, refrigerantes e bebidas alcoólicas (mas não lácteas) com o código de barras visível.

Uma embalagem até 0,5 litros vale dois cêntimos e as que levem mais de 0,5 cêntimos e menos do que dois litros, cinco cêntimos. O pagamento não será feito em dinheiro mas sim “ por via de talão de desconto rebatido em compras, descontos em lojas, actividades ou serviços, sorteios ou donativos a instituições de solidariedade social”, de acordo com as condições previstas em Diário da República.

As "grandes superfícies comerciais" que comercializam este tipo de embalagens deverão dispor de equipamentos e espaço para os clientes procederem à devolução das garrafas, segundo a legislação definida em 2018.

A Sociedade Ponto Verde lançou dados, esta sexta-feira, que comprovam que a população portuguesa ganha cada vez mais interesse pelo meioambiente e que é cada vez mais habitual reciclar-se em casas portuguesas. Entre Janeiro e Junho deste ano foram recolhidas cerca de 175 mil toneladas de embalagens, o que é um aumento de 11% comparativamente ao primeiro semestre de 2018. 

“As pessoas estão a consumir menos plástico e isto é o resultado de uma sensibilização real e efectiva da utilização consciente”, segundo declarações da diretora executiva da Sociedade Ponto Verde, Ana Isabel, à agência Lusa. “As pessoas estão a adoptar comportamentos mais responsáveis e os produtores das embalagens que estão a ser colocadas no mercado estão também mais conscientes”, acrescenta. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×