20/10/20
 
 
Let’s go ao palco hidráulico que gera aplausos solidários

Let’s go ao palco hidráulico que gera aplausos solidários

jornal i 12/07/2019 23:05

Ser ousado, corajoso, jovem e positivo: será que a EDP cumpriu estas premissas com o seu stand do NOS Alive?

Três semi-reboques que, juntos, ocupam uma área útil de cerca de 700 m2. No 10.º ano consecutivo em que a EDP marca presença no festival NOS Alive, esta foi a aposta da maior empresa portuguesa do setor energético: um projeto-piloto, desenvolvido em somente seis meses, que conta com uma estrutura inovadora constituída por “camiões que se acoplam entre si, criando um espaço único de partilha e diversão que funciona tipo Transformers”. Foi deste modo que Paulo Campos Costa, diretor de Marca, Marketing e Comunicação Global da empresa descreveu o palco que funciona como stand da marca e poderá ser montado e desmontado em cerca de 37 minutos.

Fruto de uma parceria entre a EDP e uma empresa de Valongo, a estrutura foi criada com uma elevada preocupação ambiental: aliás, não são necessárias estruturas adicionais para a erguer ou desmontar, o que torna a presença da marca muito mais sustentável nos variados eventos em que participará. Começando pelo festival que arrancou nesta quinta-feira no Passeio Marítimo de Algés: “Queremos tornar a estrutura alive no Alive” frisou Campos Costa, acrescentando que a mesma pesa 70 toneladas e suporta 40 pessoas.

“De forma a permitir a utilização de energias renováveis, foram colados painéis fotovoltaicos no exterior, que vão permitir o fornecimento de energia a alguns equipamentos durante o festival”, salientou igualmente o diretor, que não esqueceu as áreas da música e do desporto: sob o mote ‘Let’s Go’, a EDP proporcionará a personalização de capas de telemóveis, porta-chaves e sacos neste stand para que os festivaleiros tenham “recordações que possam utilizar no seu dia-a-dia”.

Saliente-se que, depois de variados festivais de verão, o stand marcará também presença em eventos de surf e na Meia-Maratona de Lisboa porque, tal como Campos Costa afirmou, “ao longo dos anos, o segredo [do sucesso da EDP] têm sido as boas parcerias”.

O Presidente da República fez questão de marcar presença na inauguração do palco hidráulico, cuja meta primordial passa por transmitir a mensagem da importância da energia, fazendo um pequeno périplo pelo recinto do festival. A ele juntaram-se figuras públicas como Filomena Cautela, apresentadora do programa 5 Para a Meia-Noite, a apresentadora da TVI Isabel Silva, o ex-jornalista e atual publisher da MAGG Ricardo Martins Pereira, o ator Ricardo Pereira e a companheira Francisca Pereira, Rui Maria Pêgo, atual apresentador televisivo e o ator Tiago Teotónio Pereira.

Palmas que ajudam A solidariedade pode estar nos aplausos ou, pelo menos, é esta a crença da EDP. Como? Através da medição dos decibéis dos aplausos dos festivaleiros durante os concertos, que serão convertidos em kW de energia solidária e que, posteriormente, serão descontados numa fatura de eletricidade da IPSS Obra do Padre Gregório, uma instituição que recebe 18 raparigas entre os 10 e os 21 anos.

Música e desporto A nova assinatura da distribuidora de energia, ‘Let’s Go’, encontra-se exposta, em letreiros neón, no palco hidráulico. Este novo posicionamento da marca, na música e desporto, foi acompanhado pelo lançamento de uma música original da banda LOT com Concha Sacchetti a assumir a vertente vocal. Aquando da divulgação da música homónima, em maio, a EDP esclareceu que “Let’s Go é uma forma de estar que a marca quer assumir e entregar à comunidade, através de todas as experiências que proporciona”.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×