16/9/19
 
 
Destinos. Cá também é bom e os portugueses que o digam

Destinos. Cá também é bom e os portugueses que o digam

Dreamstime Daniela Soares Ferreira 11/07/2019 19:00

O Algarve continua a ocupar o primeiro lugar na preferência de portugueses e estrangeiros, mas o Centro e o Norte também estão a registar um aumento da procura.

Portugal é um destino crescentemente atrativo não só para os estrangeiros, mas também para os portugueses que elegem cada vez mais o seu país para passar as férias de verão. Apesar de todas as zonas do país estarem a registar aumentos da procura face aos anos anteriores, o Algarve continua a ser o lugar preferido para passar férias e as perspetivas para esta época são positivas.

Desde o início do ano e até ao final do mês de junho, o Algarve registou, em termos acumulados, uma subida de 0,8%, disse ao i Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA). Com base nestes dados, as expetativas é que o verão deste ano traga números positivos ao Algarve, “embora isso depois se reflita de forma diferente nas várias zonas e em cada hotel”, explicou. E não tem dúvidas: a taxa de ocupação estará equiparada à do ano passado, altura em que atingiu quase 100%.

O responsável avança que, este ano, o Algarve já começa a sentir a quebra na ordem dos 10% nos mercados holandês e alemão, justificada pela situação económica destes dois países. “Sabemos que esses países não estão a viver situações económicas muito boas, e isso normalmente reflete-se nas decisões dos cidadãos desses países, havendo menos pessoas a passar férias”, explica, acrescentando que o facto de o norte da Europa estar a registar temperaturas altas pode também ser um fator que afaste holandeses e alemães não só do Algarve como de todo o país. “Não é só no Algarve que se nota esta quebra”, explica Elidérico Viegas.

Ainda assim, a quebra desses dois mercados é esbatida com o aumento da procura do mercado interno, “que este ano tem uma subida de mais de 6% relativamente ao ano anterior e uma recuperação, embora ligeira – 3,8% – do mercado inglês”, que caiu 8,5% e 6% em 2017 e 2018, respetivamente. Esta recuperação é uma surpresa para o presidente da AHETA, uma vez que o mercado britânico tem sido muito afetado “pela situação do Brexit e pela desvalorização da libra”, mas a subida, que é comparativa às quebras dos anos anteriores, é vista com agrado, uma vez que, em conjunto com a subida do mercado português, esbate as quebras holandesas e alemãs, garante.

Além do Algarve, e não muito longe deste destino, a Costa Alentejana tem sido, nos últimos anos, alvo de um aumento de procura.

Centro ganha cada vez mais adeptos Uma das zonas do país que têm ganho cada vez mais fãs é o Centro que, ao longo dos últimos anos, tem subido em grande escala o número de dormidas. Quem o diz é o presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado. “De janeiro a abril de 2019, os dados do INE [Instituto Nacional de Estatística] apontam para um crescimento na região Centro na ordem dos 10%”. Esse é um fator positivo e que deixa o responsável com grandes expetativas para este verão. “A previsão que temos para este verão é que continue a crescer”, explicou.

“O crescimento que vimos até aqui refletiu-se no número de dormidas e no número de hóspedes portugueses – em maior número do que estrangeiros – e no número de receitas, o que nos faz antever que o verão de 2019 será superior ao verão de 2018, que já, por sua vez, foi superior ao de 2017”, disse ao i.

Os eventos “de grande monta” que têm decorrido na região são um dos motivos que levam cada vez mais pessoas ao centro do país. Destaque para o RFM Somnii que, no passado fim de semana, “praticamente esgotou todo o perímetro da Figueira da Foz do ponto de vista do alojamento”, batendo todos os recordes conhecidos. Também a Festa dos Tabuleiros e o Aveiro Weekend levaram muito público ao centro de Portugal no passado fim de semana e a esperança é que o mesmo aconteça com os eventos que se seguem este verão. “Todos estes fatores nos fazem prever um verão quente no bom sentido, atrativo”, perspetivou Pedro Machado.

Porto e Norte em crescimento Primeiro lugar no ranking nas dormidas nacionais entre abril e janeiro e um crescimento de 12,4% em abril, mês no qual a região Porto e Norte se destacou com crescimento em todos os indicadores no todo nacional, com realce para as dormidas e os proveitos.

Esta região do país tem também crescido de forma significativa ao longo dos últimos anos, o que leva a crer que, caso os valores se mantenham, este verão pode ser risonho.

Recorde-se que, recentemente a Associação de Turismo do Porto e Norte de Portugal revelou que pretende aumentar, até ao ano de 2024, o número de turistas brasileiros na região em 20%.

Faro lidera procura e oferta de casas de férias As cidades mais procuradas para alugar casa de férias no distrito de Faro são Vila Real de Santo António (25%), Portimão (20%), Albufeira (16%), Silves (10%) e Loulé (10%). Estes são as principais conclusões de um estudo recente feito pelo OLX, que revela ainda que, além de Faro, Setúbal (7,6%), Leiria (7%), Braga (4,2%) e Porto (2,9%) fazem parte do top-5 dos distritos mais procurados para alugar casa de férias.

No que diz respeito à oferta, Faro volta a estar em primeiro lugar na lista, seguindo-se Setúbal (7,7%), Leiria (7,1%), Lisboa (6,6%) e Porto (4,1%).

Prémios Recorde-se que Portugal foi distinguido, no mês passado, como Melhor Destino Europeu nos World Travel Awards.

Lisboa voltou a ser reconhecida como o Melhor Destino City Break da Europa e Melhor Porto de Cruzeiros Europeu. O Algarve foi distinguido como Melhor Destino de Praia Europeu, e a Madeira como Melhor Destino Insular. No total e nas várias categorias, Portugal recebeu 39 prémios.

Já o Turismo de Portugal foi eleito o Melhor Organismo Oficial de Turismo da Europa (Europe’s Leading Tourist Board) de 2019, uma distinção atribuída pelos profissionais do setor.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×