14/12/19
 
 
Vítor Rainho 09/07/2019
Vítor Rainho

vitor.rainho@newsplex.pt

Porque não há notícias da Operação Marquês?

Se a comunicação social não tivesse trazido para a praça pública o que estava em causa, seguramente que esta Operação Marquês já teria morrido há muito mais tempo. 

Nos últimos tempos têm escasseado as notícias sobre a Operação Marquês. O pouco que se sabe é o que os arguidos dizem à saída ou entrada do tribunal, onde debitam a sua inocência e que são vítimas de uma cabala, e os comunicados oficiais da PGR. Se era isto que queria a maioria dos arguidos, a missão está cumprida. O que não se entende é como o Ministério Público se deixou “entalar” neste estratagema da defesa, pois se a comunicação social não tivesse trazido para a praça pública o que estava em causa, seguramente que esta Operação Marquês já teria morrido há muito mais tempo. Tudo indica que o processo se encaminha para um desfazer de toda a investigação, e o MP está no caso de mãos atadas. Também no processo GES/BES parece que o Ministério Público está de mãos atadas, mas por outras razões – no caso em apreço, aguarda pelas respostas das autoridades suíças. Certo é que, por muito que refilem os amigos dos arguidos, se não fosse a comunicação social a trazer para a praça pública as golpadas dos intervenientes – os mais atentos lembrar-se-ão da investigação que Felícia Cabrita fez em Angola sobre as famosas salinas do primo de José Sócrates que valiam tostões mas foram transacionadas por milhões, num esquema de suposta lavagem de dinheiro –, muito pouco se saberia e as prováveis influências políticas e económicas teriam prejudicado, em muito, as investigações de um dos processos mais complexos da história de Portugal. Andem com o filme para trás e vejam como poucos não punham as mãos no lume pelos arguidos. Foram precisas muitas notícias e muitos factos para o público mudar de opinião. Bem sei que não é na praça pública que se fazem julgamentos e, até prova em contrário, José Sócrates e sus muchachos são inocentes. Mas alguém acredita que se não fosse a comunicação social a revelar os factos de que são acusados os arguidos, o processo ainda sobrevivia? Estava mais do que enterrado. Mas, pelo caminho que se está a seguir, começo a acreditar que não vá dar em nada. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×