15/9/19
 
 
Megaoperação da PJ leva à detenção de médicos e farmacêuticos em esquema de receitas falsas

Megaoperação da PJ leva à detenção de médicos e farmacêuticos em esquema de receitas falsas

Jornal i 02/07/2019 10:46

Prejuízo para o SNS foi de um milhão de euros

Uma megaoperação da Polícia Judiciária, a decorrer em todo o país, resultou, esta terça-feira, na detenção de vários médicos e farmacêuticos, suspeitos de estarem envolvidos num esquema de falsificação de receitas.

Estão a ser feitas buscas em vários pontos do país, "em consultórios médicos, estabelecimentos de saúde, domiciliárias, não domiciliárias e cumprimento de mandados de detenção, relacionadas com factos suscetíveis de enquadrar, em abstrato, os crimes de Corrupção, Burla qualificada, Falsificação de Documento e Associação Criminosa", lê-se no comunicado da PJ.

Os onze detidos são cinco médicos, um proprietário de uma farmácia e cinco outros indivíduos, com idades compreendidas entre os 40 e 79 anos de idade, dez são homens e dois são mulheres.

O esquema passaria pela prescrição de medicamentos caros – não necessários -  que eram comparticipados a 100% pelo Estado, as receitas falsas eram depois eram entregues nas farmácias, que conseguiam reaver o dinheiro.

“Em causa estão vários padrões de atuação, que consistem na emissão de receituário manual, utilizando as exceções existentes para a sua prescrição e que permitem a sua comparticipação em 100% pelo SNS, além de receitas desmaterializadas, de valores muito elevados e com inúmeras unidades prescritas”, confirmam as autoridades.

O Estado foi assim lesado “por ter atribuído comparticipação de medicamentos de forma enganosa”, estando o prejuízo causado ao SNS estimado num milhão de euros, adiantou ainda a PJ.

Esta operação policial está a ser realizada por 110 elementos desta Polícia Judiciária, com a colaboração de vários elementos dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) e do INFARMED.

Os doze detidos vão ser presentes às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×