20/11/19
 
 
Chega. André Ventura volta a criticar comunidade cigana

Chega. André Ventura volta a criticar comunidade cigana

Jornal i 02/07/2019 08:24

Ventura ataca PAN e diz que “há muitos casos de pessoas de etnia cigana envolvidas em maus-tratos a animais”.

André Ventura volta a criticar a comunidade cigana, desta vez por causa da polémica que envolveu a deputada municipal do PAN na autarquia da Moita. “Não sei porque teve a deputada do PAN de se demitir. Teve a coragem de tocar neste ponto: há muitos casos, demasiados casos, de pessoas de etnia cigana envolvidas em maus-tratos a animais, sobretudo cavalos. Aquela deputada do PAN tem no Chega um lugar, se assim o desejar. Tem as portas abertas”, afirma Ventura.

O líder do Chega considera que ao “ter obrigado Fátima Dâmaso a demitir-se por supostamente se referir à etnia cigana, o PAN só demonstra que é mais do mesmo e que o Chega é verdadeiramente antissistema e politicamente incorreto”.

A polémica estalou quando a deputada do PAN na Assembleia Municipal da Moita apresentou uma recomendação a condenar “uma etnia que se multiplicou e que todos os dias se passeiam pela Moita e arredores, empilhados em cima de carroças puxadas por um único cavalo subnutrido”. O PAN apresentou um pedido de desculpas e a deputada municipal acabou por apresentar a demissão deste cargo.

O Chega realizou a sua primeira convenção neste fim de semana e André Ventura garantiu que não fará coligações “ao centro” para as eleições legislativas e que apresentará um candidato próprio nas presidenciais, em 2021. PSD, CDS e Aliança também já tinham rejeitado qualquer aproximação com o partido de André Ventura.

O grande objetivo do Chega é eleger deputados nas eleições legislativas e André Ventura já anunciou que será o cabeça-de-lista em Lisboa. Hugo Ernano, o militar da GNR condenado por matar um adolescente durante uma perseguição policial em 2008, vai liderar a lista do partido pelo distrito do Porto. “Se extrapolarmos os resultados das europeias, elegeríamos por Lisboa. Queremos eleger também no Porto e consideramos que o Hugo Ernano é a pessoa certa para isso. É nos distritos mais populosos que há maior expetativa, e por isso esta aposta”, disse ao jornal Expresso André Ventura.

O agora líder do Chega destacou-se nas últimas eleições autárquicas pelas críticas à comunidade cigana e por apresentar algumas propostas polémicas, como a prisão perpétua para pedófilos. Foi candidato pelo PSD em Loures, mas saiu para criar um novo partido. Nas eleições europeias, há menos de dois meses, conseguiu 1,49% (quase 50 mil votos) em coligação com o PPM e com o Partido Portugal Pró-Vida.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×