16/9/19
 
 
Saúde. Esquerda.net usa vídeo viral para criticar PS e Carlos César

Saúde. Esquerda.net usa vídeo viral para criticar PS e Carlos César

27/06/2019 19:17

O órgão de informação digital mantido pelo Bloco de Esquerda partilhou um vídeo nas redes sociais que está a gerar polémica.

A Esquerda.net partilhou esta quarta-feira um vídeo, no qual critica o recuo do Partido Socialista (PS) no fim das taxas moderadoras na saúde. Depois do partido, Carlos César, líder parlamentar dos socialistas, é o alvo do órgão de comunicação gerido pelo Bloco de Esquerda (BE). 

As imagens são de um vídeo promocional chinês que já circula na internet há algum tempo e que se tornou viral. Nas imagens originais, aparece um panda com um comportamento agressivo sempre o contradizem. O anuncio promove uma bebida sob o slogan "nunca digas não ao panda". No vídeo partilhado ontem, o Esquerda.net decidiu recuperar uma parte do vídeo, mas fazendo-lhe algumas modificações. As imagens escolhidas mostram o panda numa ala de um hospital, onde se encontra um doente numa cama. Nas legendas, que fingem traduzir o que a enfermeira está a dizer ao paciente, pode ler-se: "Tenho boas notícias. Chegámos a um acordo para acabar com as taxas moderadoras. Finalmente universal e gratuito...". De seguida, surge o panda mas com a cara de Carlos César, que atira uma televisão ao chão e retira o soro ao paciente. A enfermeira e o doente ficam chocados e o vídeo acaba com o panda a colocar um pacote de sumo, com o símbolo do PS e com a frase: "Não esperes que o PS mude". 

O vídeo não passou despercebido e várias pessoas já comentaram a publicação. As opiniões não são consensuais. "Muito bem BE. É preciso clarificar posições e a do PS, foi miserável", "Durante 4 anos serviu" e "Que vergonha BE. Por muita razão que vos assista não é assim que devem tratar adversários políticos", são algumas das mensagens deixadas sobre as imagens editadas. 

O i contactou com o gabinete de comunicação do Grupo Parlamentar do PS mas não foi possível obter nenhum comentário. Já o departamento de comunicação do BE confirmou ao i que foi a Esquerda.net a autora das modificações das imagens do vídeo, mas não adiantou mais informações. 

Sublinhe-se que o clip foi divulgado num momento em que os socialistas voltaram atrás no acordo que tinham chegado com o BE. O projeto lei aprovado na generalidade previa a isenção de taxas moderadoras, já para o ano, em consultas nos centros de saúde, consultas de especialidade, análises e exames médicos desde que tivessem sido prescritos por médicos do SNS. Agora, a proposta do PS é um fim das taxas moderadoras faseado. Como argumento, os socialistas disseram que se "não havia dinheiro". 

“O faseamento, penso que não só é exequível, como é a única forma que teremos para fazer a redução daquilo que neste momento é o valor das taxas moderadoras”, disse Marta Temido, ministra da Saúde aos jornalistas, após uma iniciativa do PS, a semana passada, em Faro. 
A ministra apontou que é imperativo refletir sobre como o faseamento irá ser realizado, salientando que as taxas moderadoras são “uma receita para o sistema”. “Há, agora, eventualmente, a necessidade de estudar o faseamento” e “como vão ser repostos esses cerca de 160, 170, 180 milhões de euros”, explicou. 

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×