22/11/19
 
 
Homem que matou a mãe em Almada condenado a 20 anos de prisão

Homem que matou a mãe em Almada condenado a 20 anos de prisão

Dreamstime Jornal i 26/06/2019 15:47

Homem tem 24 anos

Um homem, de 24 anos, acusado de desferir 22 facadas e de degolar a mãe depois de uma discussão foi condenado esta quarta-feira a 20 anos de prisão pelo Tribunal de Almada.

De acordo com a agência Lusa, na leitura do acórdão, o coletivo de juízes deu como provado grande parte dos factos que constam na acusação do Ministério Público (MP).

Segundo o tribunal, o arguido "não manifestou arrependimento pela sua conduta", sendo que o número de golpes e a violência utilizada são "claramente de enorme raiva e ressentimento", na sequência de uma discussão, que remonta a 27 de junho do ano passado.

Foi ainda realçada a "forma fria e calculista como o arguido tentou limpar o cenário do crime, enquanto a sua mãe se esvaía em sangue".

No primeiro interrogatório judicial, a 31 de junho de 2018, o arguido admitiu que tinha matado a mãe na sequência de uma discussão. No entanto, já na fase de instrução, a 19 de fevereiro de 2019, o homem disse que a acusação "não fazia qualquer sentido", uma vez que mantinha com a mãe uma relação "praticamente perfeita", referindo ainda que só tinha confessado o crime no primeiro interrogatório judicial devido "à pressão que sofreu por parte dos agentes policiais" para assumir o crime.

De acordo com a mesma agência noticiosa, o arguido alegou ainda que a mãe tinha sido morta por pessoas com quem tinha uma dívida relacionada com o transporte de droga.

Já em julgamento, o arguido voltou a reiterar a versão apresentada na fase de instrução, mas com “algumas discrepâncias”.

"A segunda versão apresentada pelo arguido não se mostra minimamente verosímil com as provas recolhidas. Bem mais coerente e consentânea com os elementos probatórios recolhidos está a primeira versão apresentada, incluindo prova pericial", referiu a presidente do coletivo de juízes, citada pela agência Lusa.

Concluiu-se que, "sem qualquer margem para dúvidas, foi o arguido que matou a sua mãe".

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×