23/7/19
 
 
João Félix. Quando o destino chama e os milhões cintilam...

João Félix. Quando o destino chama e os milhões cintilam...

AFP Bruno Venâncio 19/06/2019 08:24

Está por horas a confirmação da transferência para o Atlético de Madrid. Os colchoneros veem no jovem português o novo Griezmann e vão utilizar precisamente os 120 milhões da cláusula de rescisão do francês para pagar ao Benfica.

“Os jogadores gostam do Benfica, mas também de dinheiro. Quando estamos sentados à frente deles e nos dizem: ‘Presidente, tenho cinco milhões para ganhar, não me deixe ficar aqui’, como é que podemos negociar?” As palavras são de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, e foram proferidas há pouco mais de uma semana, em Assembleia-Geral realizada no Estádio da Luz.

Nessa ocasião, o líder dos encarnados aludia ao futuro de João Félix no clube, adiantando que a única possibilidade de o jogador se manter de águia ao peito... era o próprio querer. Pois bem: o jogador não quer. À hora do fecho desta edição ainda não havia confirmação oficial, mas já se tornava difícil refutar as evidências: João Félix irá mesmo deixar o Benfica e assinar pelo Atlético de Madrid, que perde o amor ao dinheiro e deposita nos cofres da águia os 120 milhões de euros referentes à cláusula de rescisão do avançado português de 19 anos.

Vieira, garante a imprensa espanhola, já estava avisado do desejo dos colchoneros desde 1 de junho, quando o mesmo lhe foi transmitido diretamente por Gil Marín, acionista maioritário do clube madrileno. No Atlético, João Félix é visto como o substituto ideal para Griezmann, o francês que anunciou o desejo de ir embora neste mercado e por quem o novo clube (tudo indica que o Barcelona) pagará os mesmos 120 milhões.

O jantar “de amigos” Na segunda-feira, a generalidade da imprensa desportiva espanhola e portuguesa asseguraram durante todo o dia que a oficialização da transferência estaria por horas. Não chegou a acontecer – e a SAD encarnada chegou mesmo a emitir um comunicado onde desmentia qualquer negociação para a transferência do jogador –, mas as primeiras horas do dia de ontem trariam nova luz em relação à iminência do acordo.

João Félix foi visto por repórteres do programa de televisão espanhol Chiringuito a jantar com Jorge Mendes num restaurante em Madrid. O jovem, que esteve a passar férias em Ibiza, após a conquista da Liga das Nações, e no regresso acabou por ficar em Madrid, onde se encontrou com Jorge Mendes e o advogado Paulo Rendeiro, optou por se manter em silêncio perante a insistência do jornalista em relação ao seu futuro; o super-empresário luso, por seu lado, referiu apenas estar “num jantar com amigos”.

Escusado será dizer que poucos foram os que acreditaram na afirmação de Mendes. “Não há fumo sem fogo”, lá diz o ditado, e neste caso têm sido muitos os focos a surgir – tantos, que será quase impossível pensar que não há um fundo de verdade em toda a história. Durante a tarde de ontem, de resto, foi relatado que João Félix já havia mesmo cumprido os indispensáveis exames médicos antes de assinar contrato com o Atlético de Madrid. Tudo indica que o jovem internacional luso irá comprometer-se com os colchoneros para as próximas cinco temporadas, auferindo um salário anual entre os seis e os sete milhões de euros limpos.

Atlético ainda tenta dar a volta Confirmando-se a operação pelos 120 milhões de euros da cláusula de rescisão – com 1,2 milhões a seguir... para o FC Porto, referentes a direitos de formação (João Félix representou os azuis-e-brancos entre 2008 e 2014) –, o avançado português de 19 anos irá assim tornar-se o quinto jogador mais caro do mundo, só atrás de Neymar, Coutinho, Mbappé e Dembélé (ver página 42). E o mais caro de sempre da história do clube rojiblanco, superando em muito os 70 milhões de euros (por 70 por cento do passe) que o Atlético pagou ao Monaco na temporada passada pelo francês Lemar.

Este cenário, todavia, não parece para já estar totalmente definido. Tudo indica que o Atlético de Madrid esteja ainda a estudar uma forma de não pagar os 120 milhões a pronto ou mesmo na totalidade, tentando eventualmente colocar jogadores no negócio que façam o caminho inverso e ajudem a abater esse valor.

Indiscutível parece ser a vontade do jogador: se depender de si, João Félix será mesmo jogador do Atlético na próxima temporada. Agora, é “só” o clube colchonero abrir os cordões à bolsa e depositar na Luz os 120 milhões necessários para que não haja mais conversas.

Já vem aí um substituto Há outro dossiê relacionado com Madrid, todavia, que tem dado algum trabalho a Luís Filipe Vieira: Raúl de Tomás. Falamos de um avançado espanhol (filho de mãe dominicana) de 24 anos, internacional até aos sub-19 e formado no Real Madrid, mas que nunca conseguiu uma oportunidade na equipa principal dos merengues (apenas um jogo, em outubro de 2014, para a Taça do Rei), tendo colecionado empréstimos: Córdoba, Valladolid e as últimas duas temporadas no Rayo Vallecano – nesta época apontou 14 golos em 34 jogos em La Liga.

Agora volta a não fazer parte dos planos de Zinedine Zidane e despertou o interesse do Benfica, que terá feito uma oferta inicial de 12 milhões de euros. Um valor considerado bastante abaixo do razoável para o Real, que pedia algo como 35 milhões. Depois de algumas semanas de negociações, o próprio Luís Filipe Vieira viajou para Madrid nos últimos dias para fechar o processo – também tendo Jorge Mendes, igualmente na capital espanhola por estes dias, como intermediário –, com a transferência a ficar acertada por pouco mais de 20 milhões de euros. De Tomás deverá assinar por cinco anos e auferir um salário anual na ordem dos 2,2 milhões de euros limpos, que o tornará um dos jogadores mais bem pagos do plantel, ao lado de Jonas e Salvio.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×