16/6/19
 
 
Radiohead. Resgate? Só se for pelas alterações climáticas

Radiohead. Resgate? Só se for pelas alterações climáticas

DR Cláudia Sobral 12/06/2019 23:05

Na semana passada, um hacker acedeu aos arquivos de Thom Yorke e roubou 18 horas de gravações de sessões do tempo de OK Computer, que pretendia vender por 150 mil dólares. A banda antecipou-se e pôs o arquivo à venda.

“Fomos alvo de um ataque hacker na semana passada – alguém roubou os arquivos em minidisk do Thom do tempo do Afinal, mais de 20 anos depois, havia mais OK Computer para ouvir para lá de OK Computer. As notícias de que alguém não identificado tinha roubado 18 horas de arquivos em minidisk de Thom Yorke da época desse disco seminal dos Radiohead, lançado em 1997, e estava a tentar vendê-las por 150 mil dólares, depressa vieram a público. Mas os Radiohead não demoraram a reagir.

Agora, pode aceder-se a todo esse material, sim, mas por decisão dos próprios Radiohead, que o puseram à venda no Bandcamp, uma plataforma digital de distribuição musical, por 18 libras (20 euros), com as receitas a reverterem integralmente a favor do movimento Extinction Rebellion (Rebelião da Extinção), um movimento sociopolítico que, através de formas de resistência não violenta, luta contra o colapso do ambiente e pela minimização do risco da extinção humana.

A acompanhar o gesto, deixaram ontem uma mensagem no Instagram em que explicam a divulgação do material que se manteve inédito por mais de duas décadas – e que, na verdade, não contavam alguma vez divulgar, pelo menos na forma como nos chega, na totalidade e sem cortes: “Fomos alvo de um ataque hacker na semana passada – alguém roubou os arquivos em minidisk do Thom do tempo do OK Computer, e alegadamente pedia 150 mil dólares pela sua divulgação. Então, em vez de nos queixarmos – muito – ou de ignorarmos, decidimos lançar nós essas 18 horas completas no Bandcamp, para ajudar o Extinction Rebellion. Apenas ao longo dos próximos 18 dias”. Por cima disso, ironizam: “Por 18 libras, podem descobrir se devíamos ter pago aquela compensação”.

Apesar de as terem divulgado, alertam para o facto de as 18 horas de sessões não constituírem material destinado a ser comercializado: “Sendo material que nunca se destinou ao público (apesar de algumas das faixas terem chegado à cassete da reedição do OK Computer), é apenas tangencialmente interessante. E muito, muito longo. Não é para download no telemóvel. Mas está um dia chuvoso lá fora, não está?”

Foi num dos grupos do Reddit dedicados aos Radiohead que um utilizador chamado “santicol” revelou que, juntamente com um grupo de fãs, tinha entrado em contacto com alguém que tinha tido acesso a um “tesouro de material raro” dos Radiohead, segundo a descrição do Tone Deaf, um dos primeiros sites a avançarem a notícia.

o que incluem as gravações? Assim que o material foi divulgado, na mesma página do Reddit, um outro utilizador escreveu: “O génio está fora da lâmpada, está na hora da magia”. Entretanto, um grupo de fãs que esclarece não estar de modo algum relacionado com o hacker que roubou os ficheiros a Thom Yorke, mas que diz ter sido o primeiro a ter tido acesso aos ficheiros, disponibilizou online um documento resultado de “um esforço coletivo” que procura organizar o arquivo de 18 minidisks com um total de 17 horas e quase 16 minutos de gravações (que o i disponibiliza na edição online deste artigo). E que, grosso modo, divide o material entre “versões de estúdio”, “músicas inéditas”, “material desestruturado que pode ser relevante”, “versões finais por remisturar” e ainda “jammings desestruturados”. Cada gravação é ainda acompanhada de um conjunto de comentários, como “primeira atuação” ou “provavelmente um solo de Thom Yorke para a gravação de Little By Little”. Uma dissecação das infindáveis horas de material que se prolonga ao longo de tabelas que percorrem mais de 50 páginas.

Parte do material foi ao longo do dia de ontem sendo disponibilizada em sites como o da NPR. E o conteúdo das 18 horas de gravações deverá continuar a ser analisado, e descoberto, ao longo dos próximos dias.

Gravados entre os anos de 1996 e 1997, o ano do lançamento de OK Computer, um dos discos mais relevantes da discografia da banda – citando o Consequence of Sound, aquele que, depois de The Bends (1995), estabeleceu as bases para a forma mais experimental que assumiria a sonoridade dos Radiohead –, os ficheiros que, ao longo de 18 dias, estarão disponíveis para compra no Bandcamp incluem algumas gravações de temas que nunca foram editados mas que já foram apresentados ao vivo, experiências com riffs e sons ambiente, versões iniciais de algumas das faixas de OK Computer (incluindo uma versão de 12 minutos de Paranoid Android e de Exit Music), mas também algum do material que foi já editado na reedição comemorativa dos 20 anos do disco, como Life ou I Promise.

Incluída está ainda uma versão de True Love Waits, pela primeira vez apresentada ao vivo em 2001 como I Might Be Wrong e entretanto reinterpretada numa versão de estúdio em A Moon Shaped Pool, em 2016. E também uma versão inicial de Nude, do disco In Rainbows.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×