21/10/19
 
 
#BragaZeroAtropelamentos quer combater flagelo

#BragaZeroAtropelamentos quer combater flagelo

DR Joaquim Gomes 28/05/2019 22:44

O movimento cívico #BragaZeroAtropelamentos, criado pela Associação Braga Ciclável, quer reunir-se com todas as forças políticas do município, bem como outras instituições, no sentido de unir esforços para “acabar com os atropelamentos”.

A primeira reunião decorreu com representantes da distrital de Braga do partido Pessoas, Animais, Natureza (PAN), que elegeu já este fim de semana o seu primeiro eurodeputado.

“O encontro serviu para apresentar o movimento #BragaZeroAtropelamentos e também para discutir diversos assuntos relacionados com a mobilidade pedonal e em bicicleta”, referiram aos jornalistas os dirigentes Mário Meireles, Arnaldo Pires e Victor Domingos.

Na reunião estiveram presentes Patrícia Gomes e Fernanda Delgado, do PAN, durante a qual o presidente da Braga Ciclável, Mário Meireles, começou por traçar uma retrospetiva sobre a história, os objetivos e o trabalho desenvolvido pela associação nos últimos anos.

Arnaldo Pires, médico de profissão, explanou as razões que motivaram a constituição do Movimento Cívico #BragaZeroAtropelamentos, de entre as quais se destaca “o elevado número de atropelamentos no concelho que, ao longo dos últimos anos, têm causado a morte graves a dezenas de pessoas, entre outros danos”, dando o exemplo de Pontevedra, na Galiza, em Espanha, que” em poucos anos conseguiu implementar medidas concretas que levaram a uma redução drástica no número e gravidade dos casos de atropelamentos”.

Arnaldo Pires, médico da área da emergência, com longa experiência ao serviço do INEM em Braga, explicou a importância de reduzir as velocidades de circulação em meio urbano e de criar infraestruturas, incluindo vias segregadas, que permitam que as deslocações a pé ou de bicicleta sejam feitas em segurança, conforme explicou ao longo deste encontro.

Enquanto médico, Arnaldo Pires referiu que as deslocações a pé e de bicicleta constituem “excelentes atividades para melhorar a saúde e qualidade de vida da população, tanto pelo aumento da atividade física diária, como pela redução da poluição atmosférica e sonora”.

“A Visão Zero, quer dizer, o fim dos atropelamentos, é um objetivo que algumas cidades europeias já abraçaram”, pelo que a Braga Ciclável defende “que Braga deve seguir esse exemplo, ambicionando uma cidade sem atropelamentos, porque todas as vidas contam”.

PAN recetivo para avançar

Patrícia Gomes, do PAN, afirmou que “os objetivos da associação e concretamente este novo movimento cívico se enquadram totalmente dentro dos ideais do partido e mostrou disponibilidade para trazer esses temas para a ordem do dia, nos contextos em que tal se proporcione, tanto a nível nacional como local” e ao mesmo tempo quis conhecer algumas das ideias da Braga Ciclável sobre quais as prioridades de intervenção a ambos os níveis, enquanto Fernanda Delgado (PAN) sugeriu a apresentação de um dossiê para entrega ao deputado André Lourenço e Silva, no sentido de avançar com as propostas do movimento.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×