22/9/19
 
 
UE. Direita eurocética parte em vantagem

UE. Direita eurocética parte em vantagem

AFP Jornal i 23/05/2019 20:15

Eleições para o PE arrancaram hoje na Holanda e no Reino Unido. Resultados só saem domingo.

Apesar do referendo do Brexit ter dado a vitória à saída da União Europeia, há três anos, ainda assim os britânicos foram às urnas esta quinta-feira, para eleger novos deputados europeus. Umas eleições que são tudo menos típicas, como mostra o facto das duas maiores forças políticas - os trabalhistas e os conservadores -  estarem à beira de derrotas históricas. 

 O Partido Conservador aparece apenas com 7% das intenções de voto nas últimas sondagens - quando há pouco mais de um mês, as projecções indicavam um resultado de cerca de 20%. São tempos conturbados para os conservadores, com a primeira-ministra britânica, Theresa May, na iminência de se demitir. Pensa-se que May poderá sair ainda esta semana, mas a sua resiliência - perante as sucessivas humilhações - tem surpreendido. Confirmando-se as sondagens, será o pior resultado de sempre de um partido de Governo.

O Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn, tem sido incapaz de aproveitar o colapso dos tories. As projecções de abril previam um resultado de cerca de 30%, mas as últimas sondagens do YouGov dão-lhes apenas entre 13 e 15 pontos percentuais. Caso as previsões estejam corretas, o Labour terá metade dos votos que teve nas europeias de 2014, onde conseguiu 25,4%. O resultado tem sido relacionado com as divisões e a ambiguidade dos trabalhistas em relação ao Brexit, que poderá custar-lhes uma descida para o terceiro lugar. Uma machadada psicológica para quem pretende ocupar Downing street.

Quem parece tirar proveito da quebra dos grandes partidos nestas eleições são as forças políticas com posições claras sobre a saída da União Europeia. Nigel Farage, líder do Partido do Brexit, - que defende uma saída não acordada da UE - lidera as últimas sondagens, do YouGov, com 37% dos votos. 

O Partido Liberal também aparece em destaque nas projecções de quarta-feira. Depois de uma campanha anti-Brexit, as sondagens mais recentes prevêem um resultado entre os 15 e os 19 pontos percentuais, o que lhes poderá dar o segundo lugar. Nas últimas eleições europeias tinham obtido apenas 6,9%.

Holanda As sondagens mostram o partido populista Fórum para a Democracia, que defende o “Nexit”, ou a saída holandesa da UE, como o principal favorito à vitória. O partido de Thierry Baudet, defende a saída do euro e um referendo à manutenção do país na UE. Baudet também tem uma posição fortemente contra a imigração, identificando-se com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán.

O VVD, de centro-direita e europeísta, liderado pelo atual primeiro-ministro, Mark Rutte, é projetado nas sondagens para o segundo lugar, muito próximo do Fórum para a Democracia. Se este resultado se confirmar, será o fim de décadas de hegemonia do VVD. no Parlamento Europeu.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×