19/6/19
 
 
Legionella em instalações militares da Força Aérea em Alverca

Legionella em instalações militares da Força Aérea em Alverca

Jornal i 22/05/2019 12:13

Militares estão com a funcionar apenas com o essencial porque há um alerta de legionella nas instalações.

As instalações militares do Depósito Geral de Material da Força Aérea, em Alverca, apresentaram valores mais altos do que o esperado, nas análises feitas aos equipamentos. 

Há sinais de legionella e dessa forma o processo de limpeza e descontaminação já está em curso, como esclareceu uma fonte oficial da Força Aérea ao Correio da Manhã. O objetivo é evitar que algum militar apresente sintomas, sendo que até agora não há queixas.

Em novembro de 2014 houve um surto de legionella, em zonas perto de Alverca. Nesse ano, das 400 pessoas que contraíram a bactéria, 12 morreram.

A legionella desenvolve-se em rios, lagos, fontes, entre outros e em sistemas de água, como os desumidificadores, ares condicionados, chuveiros ou jacuzzis.

Trata-se com antibióticos, mas pode ser mortal caso avance por exemplo, para uma pneumonia bacteriana grave. O diagnóstico é feito com recurso a análises de sangue e urina.

O tempo de incubação da bactéria varia entre dois a dez dias. Afeta principalmente indivíduos com mais de 50 anos, cujo sistema imunitário se torna mais débil.

Os homens têm mais probabilidade de contrair a bactéria do que as mulheres, segundo o site Médicos do Mundo, ainda que, de acordo com a revista Visão, haja mais mulheres em Portugal a ser afetadas.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×