20/9/19
 
 
“O lema do PS é ‘primeiro a família, depois o PS e depois Portugal’”

“O lema do PS é ‘primeiro a família, depois o PS e depois Portugal’”

Bruno Gonçalves Jornal i 10/05/2019 19:06

As “verdadeiras razões” para Costa ter apresentado a demissão foi para “perturbar, e até eventualmente se possível parar, e na prática quase conseguiu, a campanha eleitoral para as europeias, que lhe estavam a correr particularmente mal"

Rui Rio, presidente do PSD, reagiu esta sexta-feira ao chumbo do diploma dos professores. Em conferência de imprensa, Rio apontou o dedo a Costa culpando-o de ter criado um “golpe de teatro” para perturbar a campanha das europeias.

As “verdadeiras razões” para Costa ter apresentado a demissão foi para “perturbar, e até eventualmente se possível parar, e na prática quase conseguiu, a campanha eleitoral para as europeias, que lhe estavam a correr particularmente mal. O PS pôs os seus interesses à frente dos interesses do país”, criticou. “O lema do PS é ‘primeiro a família, depois o PS e depois Portugal’”, completou.

Rui Rio disse ainda que “no momento de votar o diploma (...) votámos contra o diploma porque ele não tinha integrado em si mesmo a norma de salvaguarda financeiro". O líder do PSD lamentou ainda que António Costa “que foi deputado durante anos, que foi secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, que depois foi ministro dos Assuntos Parlamentares, conhece o processo legislativo como ninguém, tenha hoje dito uma coisa que sabe que é mentira, que é que o PSD votou na comissão de forma diferente à que votou hoje”, completou.

Por sua vez, Costa considerou o chumbo como uma "vitória da responsabilidade".

Esta manhã, o diploma foi chumbado com a ajuda do PSD e CDS - que na semana passada tinha votado a favor da aprovação do diploma. Já o Bloco de Esquerda e o PCP votaram a favor e o PAN absteve-se.

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×