20/8/19
 
 
Parque em Berlim vai ter zonas específicas para venda de droga

Parque em Berlim vai ter zonas específicas para venda de droga

Jornal i 09/05/2019 14:22

É uma nova abordagem desenvolvida pelo psicólogo social alemão Cengiz Dmirci e está a gerar polémica na Alemanha

A política de erradicação do tráfico de drogas no parque berlinense de Görlitzer pela polícia falhou e, para tentar minimizar os efeitos do tráfico de droga, a gerência do parque decidiu criar zonas específicas para os traficantes poderem vender os seus produtos ilegais. A delimitação destas áreas estão pintadas com spray cor-de-rosa.

"Este método tem uma razão puramente prática por detrás", explicou Cengiz Dmirci, psicólogo social responsável por implementar uma nova estratégia aprovada pelo senado berlinense, à rádio local RBB. "Não estamos a legalizar a venda de drogas", garantiu. O psicólogo social recebeu ordens para não falar à imprensa, mas fê-lo à rádio local antes de receber a ordem. 

Dmirci não se fica por esta abordagem e defende mesmo que as autoridades deviam dar licenças de venda aos traficantes de droga, mas para que assim fosse as drogas, como a canábis, teriam de ser legalizadas, o que não parece estar no horizonte na Alemanha. 

O psicólogo social não está sozinho na defesa desta nova abordagem. O vereador de Berlim Florian Schmidt, dos Verdes, saiu a terreiro dizendo que "as vendas de drogas só podem ser deslocadas. Temos que lidar com a realidade". Ao longo das últimas décadas, a abordagem proibicionista e securitária tem mostrado muito poucos resultados no combate ao tráfico e consumo de droga. 

Nos últimos anos, o parque tem sido cada vez mais frequentado por traficantes de droga, que, por sua vez, interagem com quem por lá passa, sejam jovens ou mais velhos, aliciando-os. Por vezes, atuavam em grupo e intimidavam as pessoas, fazendo com que a população receasse por lá passar. 

Com a delimitação das zonas, Dmirci espera que a clientela dos traficantes reduza ao ponto de apenas quem quiser comprar mesmo entre em contato com os traficantes, evitando o aliciamento de novos potenciais clientes. 

No entanto, nem todos concordam com esta nova estratégia. A polícia de Berlim contesta esta nova abordagem por não fazer com que o parque seja uma zona livre de drogas, defendendo que, ao invés, normaliza o tráfico. "O que é preciso é garantir que o parque é uma zona livre de drogas e crime, com uma constante presença policial e determinação judicial", disse Benjamin Jendro, dirigente do sindicato de polícia da capital alemã, ao Bild. "Qualquer pessoa que trafique drogas está a cometer um crime", concluiu. 

Um deputado do parlamento regional de Berlim, Bernhard Dregger, criticou a abordagem afirmando que "a criação de locais é um convite para a violação da lei". Opinião partilhada por Marlene Mortler, comissária alemã das drogas e membro da CDU: "Se isto for verdade, é uma capitulação do Estado de Direito". "Não podemos dar licenças de venda a traficantes", sublinhou. 

Linha que tem sido defendida também pelo ministro do Interior de Berlim, Frank Henkel. Em abril, o governante garantiu que as autoridades iriam implementar uma estratégia de "tolerância zero" para com traficantes de droga no parque Görlitzer, mas quem por lá passa garante que nada mudou. 

A nova estratégia de Dmirci começou a ser agora implementada e será necessário algum tempo para se aferir os seus resultados concretos. 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×