23/8/19
 
 
Guaidó apela às Forças Armadas e ao povo para saírem à rua

Guaidó apela às Forças Armadas e ao povo para saírem à rua

AFP Jornal i 30/04/2019 11:50

Um número indefinido de efetivos militares mudou a sua lealdade para o autoproclamado presidente, tendo libertado Leopoldo Lopez, o mentor de Guaidó, que pediu à população que saia à rua, mesmo sob o risco de uma guerra civil.

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, publicou no Twitter vários apelos e palavras de ordem para o povo sair à rua com as Forças Armadas para dar início à fase final da chamada “Operação Liberdade”, que conduzirá ao “fim definitivo da usurpação”. O autoproclamado presidente aparece no Twitter rodeado de elementos das forças armadas, assegurando ter apoio do setor militar. O governo de Nicolás Maduro assegura que se trata de "um pequeno grupo de traidores", mas os revoltosos parecem dispor de alguma capacidade operativa, tendo libertado Leopoldo Lopez, o mentor político de Guaidó, que estava em prisão domiciliária e agora surge em vídeos, livre e a incentivar à revolta da população.

Lopez enfrentava prisão domiciliária por incentivo à violência, após organizar manifestações que resultaram em vários chavistas serem queimados vivos. Contudo, a oposição venezuelana mantém que se tratam de acusações politicamente motivadas, considerando Lopez um prisioneiro político, como defendem também algumas organizações não-governamentais.

Ainda não se sabe que ações tomará Maduro face à rebelião, mas teme-se que este levantamento resulte numa guerra civil. Mesmo com parte dos militares subitamente do lado de Guaidó, o governo desfruta da lealdade absoluta das centenas de milhares de civis das milícias bolivarianas, bem como o apoio dos efetivos russos estacionados no país. O autoproclamado presidente já apelou à população que saia à rua, mesmo sob o risco de ser visada pela resposta governamental.

[em atualização]

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×