16/9/19
 
 
Lula da Silva. "Não trocarei a minha dignidade pela minha liberdade. Eu quero provar a farsa montada”

Lula da Silva. "Não trocarei a minha dignidade pela minha liberdade. Eu quero provar a farsa montada”

AFP Jornal i 27/04/2019 10:21

Lula da Silva deu a primeira entrevista desde que foi preso. Além de abordar o atual Governo brasileiro, o antigo primeiro-ministro do Brasil falou também da vida na prisão, da morte do irmão e do neto e das acusações de corrupção de que é alvo.

Numa entrevista conjunta aos jornais Folha de São Paulo e El País, Lula da Silva disse que o Brasil é “governado por um bando de malucos”, algo que o país “não merece”.

 “Vamos fazer uma autocrítica geral nesse país. O que não pode [acontecer] é esse país estar governado por esse bando de malucos que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso”, disse.

Quanto às últimas eleições presidenciais, onde viu o seu partido (PT) ser derrotado por Jair Bolsonaro, Lula garante que foi uma eleição “atípica” e que “nunca viu tanto ódio nas ruas”, como naquela altura.

“Tivemos uma eleição atípica no Brasil. Vamos ser francos. O papel dasfake news na campanha, a quantidade de mentira, a robotização da campanha na Internet foi uma coisa maluca. E depois a falta de sensibilidade dos setores de esquerda de não se unir. A coisa foi tão maluca que a [candidata] Marina Silva, que quase foi Presidente em 2014, teve 1% dos votos. Eu nunca tinha visto o povo com tanto ódio nas ruas”, declarou.

Durante a entrevista, o antigo governante falou várias vezes de Sérgio Moro, juiz responsável por decretar a sua prisão, que agora é atual ministro da Justiça do Brasil.

 “Eu tenho tanta obsessão de desmascarar o Moro, o Deltan Dallagnol [procurador do grupo de trabalho da Lava Jato em Curitiba] e a sua equipa. Eu ficarei preso 100 anos, mas não trocarei a minha dignidade pela minha liberdade. Eu quero provar a farsa montada”, afirmou.

Lula da Silva diz ainda sentir “tristeza” ao recordar-se das “mentiras” que levaram à sua condenação.

 “Quando vejo essa gente que me condenou na televisão, sabendo que eles são mentirosos, sabendo que eles forjaram uma história (...). Esse messianismo ignorante, sabe? Então eu tenho muitos momentos de tristeza aqui. Mas o que me mantém vivo, e é isso que eles têm que saber, eu tenho um compromisso com este país, com este povo”, disse.

“Eu ficarei preso 100 anos, mas não trocarei a minha dignidade pela minha liberdade. Eu quero provar a farsa montada”, acrescentou.

Em Março, Lula da Silva perdeu um dos netos, Arthur, de sete anos, pouco tempo depois da morte do irmão, Genival Inácio da Silva.

 “Eu às vezes penso que seria tão mais fácil se eu tivesse morrido. Porque eu já vivi 73 anos, eu poderia morrer e deixar o meu neto viver”, afirmou.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×