18/8/19
 
 
Centeno garante que não será cabeça-de-lista nas legislativas

Centeno garante que não será cabeça-de-lista nas legislativas

Ana Petronilho 24/04/2019 19:48

Para ministro das Finanças está fora de hipótese liderar uma lista, diz ao i fonte oficial das Finanças 

O ministro das Finanças, Mário Centeno, não vai ser cabeça-de-lista pelo PS nas próximas legislativas. 
A garantia foi dada ao i pelo Ministério das Finanças que, no entanto, não garante que Mário Centeno não venha a integrar uma lista. Mas, se isso vier a acontecer, para o ministro está fora de hipótese ser cabeça-de-lista. 

Meses depois de o futuro do ministro das Finanças ser assunto tabu, esta foi a primeira vez que Mário Centeno foi mais concreto sobre o seu caminho para as próximas eleições. 

Hoje, o Público avançou que Mário Centeno estava na calha para liderar a lista dos socialistas pelo círculo eleitorial de Faro. De acordo com o diário, a decisão ainda não foi tomada oficialmente mas o PS-Algarve já deu como adquirido que Centeno será cabeça-de-lista na região onde nasceu e onde viveu. 

Também o i já tinha avançado com essa possibilidade com fontes socialistas a garantirem que essa é a vontade da direção do partido e de António Costa.

Mas, hoje, o Ministério das Finanças, em comunicado, garantiu que a notícia “não tem qualquer fundamento” e que não foi “solicitado contraditório ao visado”. 

Próximo Governo Há duas semanas, o Expresso deu como certo que Mário Centeno iria fazer parte do elenco do próximo Governo, caso o PS vença as eleições. O semanário diz que essa não é a vontade do ministro das Finanças, por razões pessoais e profissionais, mas que o primeiro-ministro terá apresentado alguns argumentos que terão feito Centeno mudar de ideias, escreve o semanário. 

Desde logo, António Costa terá feito saber a Centeno que a “sua condução nas Finanças é um elemento central de credibilização do partido perante um eleitorado de centro e direita”. Outro dos argumentos usados pelo primeiro-ministro para segurar Centeno é o Eurogrupo. Costa lembrou que o mandato como presidente do Eurogrupo termina a meio de 2020 e que Centeno não poderá continuar no cargo sem que seja ministro das Finanças.  

Mas, no final de março, Mário Centeno esteve no Jornal da Noite na Sic e quando foi questionado sobre a possibilidade de fazer parte de um próximo Governo, o ministro disse apenas: “Lá para setembro falamos sobre isso”. 
Com Mário Centeno fora de uma cabeça-de-lista, ocupando um lugar que pode não ser elegível para ser deputado, integrar a equipa de um próximo Governo é um cenário que pode estar cada vez mais longe.             

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×