19/9/19
 
 
Jovens mostraram talento nas áreas da mobilidade, ambiente e energia

Jovens mostraram talento nas áreas da mobilidade, ambiente e energia

Bruno Gonçalves Daniela Soares Ferreira 23/04/2019 19:20

Evento da Efacec contou com centena e meia de alunos de todo o país que foram desafiados a pensar no futuro das áreas-chave de atuação da empresa

Centena e meia de jovens de todo o país reuniram-se no Armazém 16, em Marvila, com o objetivo de aprender e mostrar as suas ideias nas áreas da mobilidade, ambiente e energia.

A iniciativa pertenceu à empresa portuguesa Efacec e teve como principal objetivo desafiar 150 jovens universitários – escolhidos entre mais de mil e duzentas candidaturas – a pensar no futuro da mobilidade. O desempenho dos alunos vai agora trazer-lhes oportunidades dentro da empresa.

O dia começou bem cedo e, apesar do frio, a animação não faltou. Entusiasmados e sem se conhecerem, os estudantes juntaram-se para o primeiro desafio, que surpreendeu os responsáveis da Efacec.

“Foi realmente muito interessante ver as ideias que eles trouxeram. Destacaram, essencialmente, que é preciso mais informação, maior conectividade das soluções e mais integração em termos de transportes elétricos”, disse ao i, Sandra Pombo, diretora global de marca e comunicação da empresa. “Ou seja, destacaram soluções de carregamento móvel, maior acesso de informação em tempo real e maior integração de todo o tipo de veículos elétricos”, acrescentou a responsável. “Mais do que as ideias, estes alunos têm um potencial extraordinário. É muito bom para a Efacec ver que a mobilidade é o presente e faz parte da vida destes jovens e que estes desejam integrar as nossas equipas. Há muito bom talento aqui”, disse ainda a responsável.

A opinião é partilhada pelo CEO da Efacec, Ângelo Ramalho. “Não tenho dúvidas que está aqui representado muito do talento do nosso país. Vê-se pelo brilho nos olhos das pessoas”, disse ao i.

O CEO da empresa confessou ainda que esteve presente “um grupo de entusiastas do futuro” e que espera que “saiam daqui ideias luminosas e, vejamos em que medida, tenhamos capacidade para as realizar depois”.

Sendo a Efacec “uma empresa de pessoas”, um dos objetivos desta iniciativa foi dar a conhecer a cultura da empresa e as áreas de negócio, evidenciando os marcos e o potencial de todos os negócios aos presentes e fazer com que eles também conhecessem esta empresa. O público alvo da iniciativa teve também um objetivo: “As universidades e as escolas desenvolvem o conhecimento que nós precisamos mais tarde de ver aplicado em tecnologias e soluções que precisamos ‘dentro da nossa casa’. Portanto temos que nos aproximar destas pessoas com todo este potencial para convertermos isto em coisas concretas que tenham valor para a sociedade”, destacou Ângelo Ramalho, reforçando ainda a ideia de ser importante que mais empresas sigam o exemplo da Efacec com este tipo de iniciativas.

“Acho que há realmente muito talento aqui”. A opinião é de Nuno Ribeiro Ferreira, diretor de Recursos Humanos da empresa que também se mostrou satisfeito com o evento realizado. “Temos um evento com um ambiente muito dinâmico e é muito interessante ver esta juventude a querer trabalhar connosco. O futuro está aqui”, confessou.

No final da manhã e depois das ideias apresentadas, os cinco grupos vendedores do Tech Challenge, constituídos por 40 alunos no total, foram destacados para mais tarde poderem ter um futuro na Efacec. Os alunos poderão ser considerados para oportunidades de recrutamento na Efacec. Estágios curriculares e de verão, teses de Mestrado e o Programa de Trainees da Efacec são outras oportunidades proporcionadas pela Efacec com esta iniciativa.

Presença de André Lotterer foi ponto alto E se a manhã já tinha sido recheada de emoções e surpresas, a parte da tarde não foi diferente: os alunos tiveram a oportunidade de ver o carro de 2.ª geração da Fórmula E da DS TECHEETAH, que esteve em Portugal exclusivamente para este evento. Os jovens interagiram ainda com André Lotterer, piloto da DS TECHEETAH Formula E Team e Mark Preston, Team Principal da DS TECHEETAH. Estas duas figuras da Fórmula E estiveram em contacto direto com os jovens e falaram-lhes um pouco sobre o seu percurso, o futuro dos carros elétricos, destacando como é preciso lutar para vencer.

Posto este momento enriquecedor, a Efacec premiou mais sete presentes (que posteriormente serão mais dois), com viagens a dois Grand Prix da Fórmula E. Os jovens vão ter a oportunidade única de viver os bastidores de uma corrida de Fórmula E, acompanhando toda a dinâmica da prova com a equipa DS TECHEETAH Fórmula E.

Alunos satisfeitos pedem mais iniciativas O i deu uma volta pelo Armazém 16 e conseguiu falar com alguns alunos que se mostraram muito satisfeitos com a iniciativa levada a cabo pela Efacec, destacando as possíveis oportunidades de trabalho futuro.

“Estamos num projeto no qual desenvolvemos um carro de competição. É isto que gostamos de fazer e viemos procurar visibilidade. Este género de iniciativas é muito importantes”. Esta é a opinião de Gustavo Rato e Hugo Pedro, ambos alunos da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

Maria Dourado e Luís Santos, do Instituto Superior de Engenharia do Porto, consideram importante o facto de terem podido conhecer de perto uma equipa do desporto automóvel. “Além disso é muito bom conhecermos um pouco da tecnologia que está por trás desta empresa portuguesa e tentar oportunidades profissionais”.

Do Politécnico de Leiria estiveram presentes Bernardo Neves e Bruno Gonçalves, que destacam a importância dos contactos com as empresas que se podem fazer nestes eventos. “Ficamos a conhecer o que as diferentes áreas de negócio da Efacec procuram e pode possibilitar-nos uma entrada no mercado de trabalho”, dizem.

“A empresa chamou-me logo à atenção porque é líder no setor e é certamente uma empresa boa para trabalhar”, disse ao i, Rita Carapinha, estudante do Técnico. A opinião é partilhada por Tomás Araújo, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. “Tive curiosidade para ver como trabalha esta empresa e estou a gostar muito. Este género de eventos é importante”.

A entrada no mercado de trabalho foi ainda um dos principais pontos positivos do evento da Efacec destacado por Joana Afonso, do ISCTE. “São eventos bons para os estudantes desenvolverem mais competências e traz certamente oportunidades de emprego e contactos”, disse.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×