26/5/19
 
 
Marques Mendes diz que Governo esteve "mal" e "não soube antecipar" greve dos camionistas

Marques Mendes diz que Governo esteve "mal" e "não soube antecipar" greve dos camionistas

Jornal i 21/04/2019 21:02

Antigo dirigente do PSD aponta três erros ao executivo liderado por António Costa na gestão do conflito com os camionistas de matérias perigosas. Único governante a merecer elogios é Pedro Nuno Santos que revelou "dotes de negociador" 

O antigo presidente do PSD, Marques Mendes, aponta três erros ao Governo na gestão do conflito com os camionistas de matérias perigosas, considerando que o executivo “esteve mal antes da greve, esteve mal no início da greve” e só “esteve bem no fim da greve”. Conflito que, para o social democrata, revelou que o país "está vulnerável".

Para o social democrata o primeiro erro do Governo passou pela desvalorização da greve “considerando que era um problema entre privados” esquecendo que o protesto “tinha consequências públicas incontornáveis”.

Além disso, Marques Mendes aponta que o executivo liderado por António Costa “nada fez para tentar mediar o conflito antes da greve” e que “não preparou um plano de intervenção para o caso de a greve avançar”.

Durante o espaço semanal de comentário na SIC, Marques Mendes apontou ainda um erro “ridículo, absurdo e grave” por parte do Governo ao terem sido decretados serviços mínimos apenas para as regiões da Grande Lisboa e do Grande Porto, “esquecendo o resto do país”. “Os mesmos que tanto falam de descentralização e regionalização são na prática os que mais praticam o centralismo”, frisa o social democrata.

Para Marques Mendes o Governo só “esteve bem na parte final” do protesto, quando conseguiu chegar a acordo. Mas para que isso acontecesse, frisa o social democrata foi preciso que António Costa percebesse “que a situação estava no limite e que mais um ou dois dias de greve podiam ser fatais”, em época de eleições.

O único governante a quem Marques Mendes teceu um elogio foi a Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e da Habitação.

Para o antigo presidente do PSD, Pedro Nuno Santos foi o "bombeiro de serviço" com os “dotes de negociador” tendo marcado “muitos pontos dentro do PS e do Governo”. “Prestou um serviço inestimável ao país e ao Governo”.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×