26/5/19
 
 
Há desigualdades de tratamento na ADSE, diz economista

Há desigualdades de tratamento na ADSE, diz economista

José Sérgio Jornal i 21/04/2019 18:58

Eugénio Rosa, membro do Conselho Diretivo da defende que é necessário reverter esta situação.

“Há na ADSE uma profunda desigualdade de tratamento, herdada do passado, que urge resolver com cuidado mas que é importante não ocultar e falar com verdade, e também tomar decisões”. A declaração pertence a Eugénio Rosa, membro do Conselho Diretivo da ADSE eleito pelos representantes dos beneficiários, que considera ainda haver internamentos prolongados em unidades hospitalares privadas que não devem ser pagos pela ADSE.
Em causa estão as queixas dos beneficiários que têm vindo a acusar o sistema de saúde de cortar benefícios nos internamentos longos.
Ainda de acordo com este estudo divulgado pelo economista, os beneficiários familiares tiveram durante muito tempo apoios que a generalidade dos beneficiários não têm, pois não estão previstos nas tabelas e regras da ADSE já que estas não contemplam o pagamento de cuidados”.
O economista dá ainda exemplos relativamente ao que diz ser abuso das normas previstas no regime livre e também no regime convencionado.
“A ADSE pode pagar até 121 euros pela diária de internamento em clínicas médico-cirurgicas’, mais 96,76 euros, também por dia, de produtos medicamentosos – material de penso e antissépticos’, o que somados dão 220,76 euros por dia, ou seja 6.622,8 euros por mês”, diz. Ainda assim “estes internamentos destinam-se a beneficiários que fizeram cirurgias ou que tiveram qualquer doença grave e que precisam de um período de recuperação (convalescença), portanto períodos que normalmente não ultrapassam os 30 dias”.
O problema, segundo Eugénio Rosa, é que “após estes beneficiários terem ultrapassado a fase aguda, e precisarem depois de cuidados continuados, a ADSE continua a pagar como se eles estivessem a precisar de tratamento numa clínica médico-cirúrgica”, acusa. E dá exemplos: “há beneficiários que estão há vários anos nesta situação (em 2018 existiam 89 beneficiários com mais de 300 dias de internamento), gozando de um apoio da ADSE que não tem generalidade dos beneficiários”.
Para o economista, as regras no que diz respeito à tabela convencionada também não estão a ser bem aplicadas uma vez que “estabelece que na diária de internamento com cirurgia a ADSE comparticipa 79,81 euros por dia (2.394,3 euros por mês) e na diária de internamento sem cirurgia para convalescença de uma doença aguda, a ADSE comparticipa com 67,34 euros por dia”, o que perfaz um valor de 2.029 euros por mês.
Como no caso anterior, “é um apoio de curta duração destinado a permitir a recuperação dos beneficiários que tenham sido submetidos a operações cirúrgicas ou tenham tido doenças agudas. É um internamento que, em média, dura 30 dias, e só em casos excecionais e com parecer do Departamento de Assessoria Clínica da ADSE, é que a ADSE pudera permitir que seja ultrapassado”.
Segundo Eugénio Rosa, no ano passado, mais de uma centena de beneficiários tiveram mais de 91 dias de internamento, o que terá custado à ADSE mais de “um milhão de euros com estes internamentos”. 
O economista defende ainda que toda esta situação “deve ser tratada com muita atenção e cuidado, tratando de forma igual todos os beneficiários mas que exige decisões, que foram sempre adiadas, criando desigualdades e injustiças entre os beneficiários da ADSE que agora temos de enfrentar e resolver”.

Braço de ferro O decreto de lei aprovado pelo Governo abriu fogo entre o subsistema de saúde e hospitais privados com, ainda este ano, vários hospitais privados – como foi o caso da CUF, Luz Saúde e grupo Lusíadas – a suspender o acordo com a ADSE. No entanto, pouco depois e após conversações, os acordos foram retomados.
Recorde-se que o diploma, publicado em dezembro do ano passado, diz que serão apenas subsidiados por este subsistema de saúde os medicamentos e dispositivos médicos prescritos por hospitais privados com acordo de convenção.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×