22/9/19
 
 
Relatório. CTT volta a ser o banco com mais reclamações

Relatório. CTT volta a ser o banco com mais reclamações

Jornal i 10/04/2019 20:15

Relatório do Banco de Portugal diz ainda que, em 2018, foram recebidas 15.254 reclamações dos clientes bancários, um número ligeiramente inferior ao registado em 2017. 

O Banco CTT foi a instituição financeira que mais reclamações recebeu em 2018, à semelhança do que já tinha acontecido no ano passado, revela o Relatório de Supervisão Comportamental divulgado ontem pelo Banco de Portugal. Segundo o documento, a instituição financeira está à frente no que toca às queixas em relação às contas de depósito e ao crédito à habitação.
Em números, o relatório do Banco de Portugal avança que, por cada mil contratos de crédito à habitação e hipotecário, o Banco CTT recebeu 5,65 reclamações. Segue-se o Santander Totta, com 1,45 e o BBVA, com 1,44.
Na avaliação às contas de depósitos, o Banco CTT volta a estar na linha da frente das queixas dos clientes com 0,81 reclamações (por mil contratos). 
Apesar de se situar em primeiro lugar, a diferença de reclamações neste ponto para os outros bancos não é tão significativa como no ponto anterior. Em segundo lugar está o Deutsche Bank (0,51 reclamações), Bankinter (0,50), BBVA (0,50), Santander Totta (0,32), BPI, ActivoBank e Novo Banco (0,31) e BIC (0,29).
A Caixa Leasing and Factoring (da Caixa Geral de Depósitos) lidera as reclamações no crédito aos consumidores. 
Os dados revelados pelo Banco de Portugal incluem “todas as reclamações entradas no Banco de Portugal, independentemente de, na sua análise, terem sido detetados incumprimentos ou irregularidades por parte das instituições reclamadas”, avança o relatório ontem publicado.

Reclamações diminuíram No total, durante o ano passado, o Banco de Portugal recebeu 15.254 reclamações, um número ligeiramente menor quando comparado ao ano anterior, em que foram recebidas um total de 15.282 queixas.
No relatório, o Banco de Portugal avança que as contas de depósito, o crédito aos consumidores e o crédito à habitação foram os produtos mais contratados durante 2018 e representam, respetivamente, 31,5%, 24,8% e 13% das queixas recebidas.
Relativamente a 2017, as contas de depósito diminuiram 5,1% no ano passado. Já a cobrança de comissões ou encargos está no pódio da matéria mais reclamada neste domínio, embora tenha registado uma redução relativamente ao ano anterior. 
Em contrapartida, informa o Banco de Portugal, as reclamações sobre o crédito aos consumidores aumentaram 10,1%, tendo sido o reporte das responsabilidades de crédito dos clientes a matéria a receber mais reclamações.

47 processos de contraordenação No âmbito da supervisão dos mercados bancários de retalho, o Banco de Portugal emitiu 922 determinações específicas e recomendações dirigidas 66 instituições e instaurou 47 processos de contraordenação contra 19 instituições. Estes processos estão sobretudo ligados a matérias relacionadas com depósitos, crédito aos consumidores e serviços de pagamento. Grande parte destes processos – 85,1% - decorreu da análise de reclamações apresentadas por clientes bancários. 
O número de processos instaurados em 2018 é superior ao do ano anterior, em que foram registados 55 processos. Ainda assim, o número de instituições processadas (21, em 2017), diminuiu.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×